Política, cultura e generalidades

sábado, 21 de maio de 2016

Meu veredito sobre 'X-Men: Apocalipse'

Colocarei aqui, porque, pelo visto, o Omelete censurará meus comentários mais uma vez.

Típico filme-pipoca. Pra ver só uma vez e só rever uma única outra vez, via blu-ray. Isso pra quem é colecionador dos blu-rays da saga. Senão, nem via Internet esse filme vale a pena ser revisto.

Tirando as roupas dos mutantes adolescentes, a referência explícita ao Retorno de Jedi, o Mercúrio jogando Pac-Man, as fotos do presidente Reagan e a música dos Eurythmics, o filme poderia ter sido ambientado tranquilamente em qualquer década do século XX pós-Segunda Guerra Mundial. Fazendo alguns ajustes, evidentemente. Prometeram até uma cena inteira do shopping, mas cortaram quase tudo. Restou pouco do prometido dos anos 80. Até o Mercúrio estava com traje mais pra anos 90 que qualquer outra coisa. DOTFP tinha o mérito de ser anos 70 esculpido em carrara.

Apocalipse é um bom filme. Mas definitivamente inferior ao First Class e muito inferior ao DOTPF. Discordo desse otimismo todo em torno do futuro da saga na Fox.

SPOILER

Querem personagem mais sem rumo que o Eric? Os produtores não sabem o que fazer com ele. O personagem mudou seu posicionamento sobre os humanos, os X-Men e os mutantes em geral umas 500 vezes ao longo dessa segunda trilogia. Foi preciso aparecer o El Sabah, um déspota mutante sem escrúpulos de subjugar e destruir outros mutantes pro Eric virar enfim o justiceiro solitário que imagino que tenha se tornado no fim. Ainda que eventualmente se unindo aos X-Men. Praticamente o mesmo Eric dos quadrinhos, atualmente.

Mais comentários no Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário