Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 23 de maio de 2016

O cara é de esquerda porque é muito legal ser de esquerda

Fonte: grupo Servidores Municipais da Cidade do Rio de Janeiro no Facebook. Autor: Marco Correa.

O cara é de esquerda porque é muito legal ser de esquerda. Vocês já experimentaram? É descolado, é cool. Ser de esquerda é inclusivo. Normalmente, você é muito mais maneiro, divertido quando é de esquerda. O cara de direita é um saco. Ele quer conversar sobre economia, sobre liberdade e as instituições, sobre Marx - você já viu algum esquerdista debater Marx como um direitista? - e toda sorte de assuntos chatos. O cara de esquerda só precisa repetir frases com uma carga emocional gigante, como "a direita não gosta do negro e do pobre", para cair nas graças dos amigos que pensam tão pouco ou quase nada quanto ele. Não há debate. Se você senta numa mesa de bar onde os colegas são de direita, é certo que vai dar de cara com confrontos de ideias. Numa mesa onde os colegas são de esquerda, não. Todos estão convergindo, balançando a cabeça em sinal positivo enquanto o outro fala. Não tem discussão. É bem mais bacana assim. Paz, amor e álbum novo do Chico Buarque.

O cara de esquerda olha o de direita com aquela expressão de quem tá nauseado o tempo inteiro. Ele quer tomar chopp Amstel e postar foto no Instagram via iPhone enquanto aponta as consequências de uma sociedade desigual. Ele alfineta a Igreja - porque ser ateu também é cool e ser ateu de esquerda é top - enquanto essa faz caridade em silêncio e ele só prega o amor aos pobres sem doar 1kg de alimento não perecível. Ah, mas tão bonito o papo, né? Você já conversou com um cara de esquerda? Converse. É lindo. Ele tá sempre preocupado com a situação do negro da periferia, com a posição das mulheres na sociedade, com o gordo que sofre bullying no busão. É de arrepiar. O cara de direita, que idiota!, tá procurando soluções práticas pra cada situação dessa, mas não leva o menor jeitinho pra prosear. Não há romantismo algum em dizer que uma economia livre e um Estado reduzido pode favorecer negros, pobres, mulheres e gordinhos, mas dizer que o Estado deve acolher cada um como se fossem filhos é infinitamente mais tocante, pungente.

O cara de esquerda é todo coração, enquanto o de direita é frio, insensível. Calculista. Rejeitado. O de esquerda é sempre bem-vindo nas vibes e tals porque ele é bom. É puro. Até as coisas ruins são defendidas por ele em nome da bondade - perceba a nobreza! O de direita não se importa em parecer cruel, ele quer ser viável, efetivo, prático. O de esquerda quer que as coisas e a sociedade funcionem partindo de seus projetos imprestáveis, mas humanitários, paternais, graciosos. O de direita só quer que as coisas funcionem bem.

O cara de direita não é de direita por amor ou devoção, mas por necessidade.
O cara de esquerda é de esquerda porque, sendo de esquerda, ele não precisa ser mais nada. Ser de esquerda, por si só, basta. É o meio e o fim.

sábado, 21 de maio de 2016

Meu veredito sobre 'X-Men: Apocalipse'

Colocarei aqui, porque, pelo visto, o Omelete censurará meus comentários mais uma vez.

Típico filme-pipoca. Pra ver só uma vez e só rever uma única outra vez, via blu-ray. Isso pra quem é colecionador dos blu-rays da saga. Senão, nem via Internet esse filme vale a pena ser revisto.

Tirando as roupas dos mutantes adolescentes, a referência explícita ao Retorno de Jedi, o Mercúrio jogando Pac-Man, as fotos do presidente Reagan e a música dos Eurythmics, o filme poderia ter sido ambientado tranquilamente em qualquer década do século XX pós-Segunda Guerra Mundial. Fazendo alguns ajustes, evidentemente. Prometeram até uma cena inteira do shopping, mas cortaram quase tudo. Restou pouco do prometido dos anos 80. Até o Mercúrio estava com traje mais pra anos 90 que qualquer outra coisa. DOTFP tinha o mérito de ser anos 70 esculpido em carrara.

Apocalipse é um bom filme. Mas definitivamente inferior ao First Class e muito inferior ao DOTPF. Discordo desse otimismo todo em torno do futuro da saga na Fox.

SPOILER

Querem personagem mais sem rumo que o Eric? Os produtores não sabem o que fazer com ele. O personagem mudou seu posicionamento sobre os humanos, os X-Men e os mutantes em geral umas 500 vezes ao longo dessa segunda trilogia. Foi preciso aparecer o El Sabah, um déspota mutante sem escrúpulos de subjugar e destruir outros mutantes pro Eric virar enfim o justiceiro solitário que imagino que tenha se tornado no fim. Ainda que eventualmente se unindo aos X-Men. Praticamente o mesmo Eric dos quadrinhos, atualmente.

Mais comentários no Facebook.

domingo, 15 de maio de 2016

Sobre as alterações da CGU

Resposta para Zero Hora:

"A CGU é responsável por fiscalizar o governo federal e defender o patrimônio público, promover transparência de gestão por atividades de controle interno, auditoria, ouvidoria e prevenção e combate à corrupção".

Se há uma coisa que une conservadores, fisiológicos e esquerdistas é a oposição a tudo isso que a CGU representava. Uns queriam zero transparência, pra poderem desviar à vontade, e outros para torrarem dinheiro público irresponsavelmente. Sem que Polícia Federal, MPU, TCU, Legislativo, Judiciário e a sociedade civil fora do Estado tivessem dados do Governo Federal para apontar e investigar eventuais falhas no uso do dinheiro público.

Até agora não houve manifestação sobre a CGU por essa geração dente-de-leite do liberalismo, que até formou seus próprios partidos mas é muito mal instruída pelos constantinos da vida e por leituras aleatórias da Wikipedia. São ignorantes quase totais daquilo que dizem defender. Se são ignorantes até sobre si mesmos, tem mais é que continuar bem longe de qualquer governo. Não tem nada mais antiliberal que enfraquecer um órgão público que nem é tão grande assim (e nem era pra ser grande, mesmo), mas que existe exatamente para promover a transparência das contas públicas. Se as coisas não mudarem, não serão só os ignorantes viúvos da Dilma que criticarão o Governo Temer taxando-o de "neoliberal". Os liberais de verdade também cairão de pau pra cima do governo. Ficarão na base de apoio só os neocons e os fisiológicos de toda espécie.