Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

A decadência da Igreja na Europa e na América

Comentários para Fratres in Unum:

A igreja europeia está decadente não é de hoje. Inclua-se aí a Santa Sé, infiltrada de hereges das mais variadas origens. Na verdade, a decadência vem, no mínimo, desde os episódios que suscitaram o cisma protestante. Se o católico médio europeu e suas mais altas autoridades eclesiásticas não seguem os mais elementares itens da doutrina de sempre, a Igreja fica fraca. Não pode testemunhar fé alguma. Torna-se incapaz de inspirar novos convertidos. Vira um campo de divisões no que não deveria haver divisões (a doutrina de sempre). Fica com medo da enorme leva de imigrantes de outras crenças que chegam à Europa. Se fosse uma igreja forte com um testemunho de fé autêntico, a igreja europeia não teria medinho da fé alheia. Pelo contrário: seria perfeitamente capaz de levar a fé católica a essas criaturas amadas por Deus e inspiraria suas conversões.

A igreja do continente americano não está muito diferente da europeia. Na verdade, os senhores cardeais, na tentativa fracassada de oxigenar a Santa Sé e a mais importante diocese europeia com um bispo não europeu, elegeu para o papado um bispo libertário da decadente igreja latino-americana, pródiga em coisas como Teologia da Libertação e RCC, esta inspirada pelos pentecostais protestantes dos Estados Unidos, país com uma igreja rica em dinheiro mas ética e moralmente decadente.

Tomara que os bons exemplos de fé da pujante igreja africana inspirem a igreja da Europa e da América. Além dos bons exemplos da pequena igreja fiel nas mais improváveis localidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário