Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Não haverá música do verão em 2015!

Recebi no último dia 12 a dica de uma matéria de O Globo chamada Ainda sem uma ‘música oficial’ para chamar de sua, verão está dividido entre hits. Se nos anos mais recentes sempre havia uma tal de "música do verão", geralmente uma música de cabresto, ao que tudo indica neste ano de 2015 não teremos a famigerada "música do verão". No máximo há neste ano músicas de cabresto que lideram as "paradas de sucesso" em uma ou outra capital. E olhe lá! Produtores de rádios populistas e os artistas da música de cabresto estão preocupadíssimos.

Este espaço deveria ser ocupado por música brasileira de qualidade. Como a música Uma noite e meia, do guitarrista Renato Rocketh (um excelente guitarrista e compositor, por sinal). A gravação de Marina Lima para esta música foi a "música do verão" em um dos verões dos anos 80. Só que hoje a nova música brasileira de qualidade permanece confinada em nichos e redutos, sem atingirem o olimpo do cenário nacional da música brasileira. Vemos uma banda excelente como a carioca Fuzzcas perder a disputa do riélite global Superstar para a tal de Malta, apesar de os Fuzzcas ralarem desde a década passada, tendo inclusive lançado o CD independente Feliz Dia de Hoje no ano passado. Também vemos a excelente banda niteroiense Kapitu ralar no underground e ter que recorrer ao financiamento coletivo para bancar a gravação de seu segundo CD, previsto para 2015.

Música boa há. Pra achar, tem que procurar. Ter amizades que indiquem boa música também ajuda a descobrir música boa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário