Política, cultura e generalidades

sábado, 17 de janeiro de 2015

Da extrema esquerda à extrema direita: o ódio aos pobres

Fonte: Grupo do Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

Eu fico puto quando esses caras se manifestam contra os trabalhadores da imprensa. Bando de "pogreçistas" e "çocialistas" de merda. Tinham que se manifestar contra os patrões e suas linhas editoriais.

O Boris Casoy só tinha repercussão quando apareceu na TV na época do Governo Collor, pré-Internet. Agora não tem serventia alguma. Principalmente depois daquela história com os garis.

O Pezão contratou um novo secretário: o Edward Mãos de Tesoura. Começará cortando o patrocínio em veículos não alinhados.

Se bem que sou contra patrocínios de governos em QUALQUER mídia. Grande ou pequena, independente ou alinhada. Deviam cortar o patrocínio em toda a imprensa e ficar só nos veículos próprios.

Antonio de Souza

Marcelo Delfino, imagina um jornal ou uma rádio cujos colunistas/comentaristas fossem Silvia Pilz (aquela blogueira do Globo que disse que pobre tinha mania de doença), Hildegard Angel e Boris Casoy???

Só faltaria chamar o Caco Antibes ou o Justo Veríssimo pra dirigir o jornal/emissora. É muito ódio a pobre junto!!

Não preciso imaginar. Basta ouvir a Jovem Pan AM. Na JP AM apenas mudam os nomes e não tem uma socialite esquerdista pra matar os finados Stuart e Zuzu Angel de vergonha.

Imbecis que odeiam pobres há no espectro politico brasileiro inteiro. Da extrema direita à extrema esquerda. Os da extrema esquerda só querem os votos e a presença física dos pobres para ocupações, invasões e manifestações black bloc. Os da extrema direita odeiam por orientação ideológica, mesmo.

Ricardo Carvalho

É aquilo, votou no PT / PMDB, agora tem que se..... rimar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário