Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Sony baixando o nível do Homem-Aranha

Resposta para Omelete:

Depois de um longo e tenebroso inverno, onde teve de tudo, de um 7 a 1 histórico da seleção alemã sobre a seleção do Felipão na "Copa das Copas" a uma morte (provocada?) de candidato a presidente da República, só ontem vi esse The Amazing Spider-Man 2, num blu-ray oficial.

Bem fiz em não ter gasto um tostão pra ter ido ao cinema ver essa joça. O filme é absolutamente indigno de carregar a marca do mais famoso personagem da Marvel Comics. A parte técnica é boa e tal, e o roteiro é bem montado, nada mais que isso. Todas as críticas que fizeram contra o filme são justas. Principalmente quanto à má construção dos antagonistas do teioso.

O que mais torna esse filme indigno de figurar como opção de diversão para crianças e a família toda (já que crianças não vão sozinhas ao cinema, tem que ser levadas por pais, tios, avós ou primos ou irmãos mais velhos) é essa CAGADA que fizeram com a Gwen. Fazer a personagem morrer caída das alturas com uma cabeçada no chão, com direito a sonoplastia de crânio se quebrando e sangue rolando das narinas? Sim, a personagem também foi morta nos quadrinhos em junho de 1973 pelo mesmo vilão Duende Verde, mas precisavam apelar tanto no cinema?

Se for verdade que a Sony está prestes a capitular e entregar o Homem-Aranha para os filmes da Marvel a partir do Vingadores 3, que aproveitem e ignorem essa imbecilidade que fizeram com a franquia do teioso nessa (até agora) bilogia de Marc Webb. Nem o Sam Raimi com seu Homem-Aranha com teia brotando dos pulsos foi tão baixo. Sinto pena das crianças e dos responsáveis que foram ver esse malfadado The Amazing Spider-Man 2.

Um comentário:

  1. O filme é horrível por diversos sentidos. História, roteiro, construção fracas e horríveis. E a tua crítica maior foi pelo ÚNICO momento próximo ao original? Sério?

    O fato da construção do personagem do electro ser cretina, porca, imbecil e inútil. O Peter Parker ser um hipster jovenzinho moderno, o Norman Osborn, o verdadeiro duende ser mostrado do jeito que foi. A tua crítica vai pra única cena que trás um pouco de verdade ao filme? O momento do luto do herói, a reflexão sobre seus erros e sua maneira de agir, e tu vem me falar que a marvel tem que descartar a única, repito, a ÚNICA coisa que o filme fez fiel aos quadrinhos que a Marvel tenta fazer fiel em seus filmes? pergunto de novo: Sério mesmo que essa é sua crítica?

    ResponderExcluir