Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 20 de junho de 2014

O regime extremista brasileiro

Resposta para Raphael Tsavkko publicada no Facebook:

Ao meu ver, já temos um regime extremista a ser rejeitado. O blogue Governismo mostra desde o início o nível de fanatismo dessa gente que só conhece uma linguagem: "se não está conosco, é nosso inimigo". O regime também se alia ao extremismo krent, como o Tsavkko informa há anos. Embora cortejem os krents, o Deus dessa gente não é Jesus, a quem os krents dizem servir. É aquele escolhido como Deus por aquela senadora paulista.

Os candidatos ruins citados por Tsavkko, uma vez na Presidência, trariam uma vantagem ao país: os militantes de movimentos sociais cooptados pelo atual regime passariam automaticamente para a oposição, voltando a ser atuantes, não pelegos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário