Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Esquerda brasileira nasceu para ser oposição

Digo isso categoricamente pela observação que faço dos esquerdistas, tanto do meu círculo de amizades como dos esquerdistas do quadro político e dos movimentos sociais. São pessoas excelentes para comentar assuntos variados como mídia, imprensa, cinema, literatura, música, etc. Também são excelentes para convivência e amizade, se não entrarmos em pormenores políticos. Invariavelmente, escrevem bons livros e bons textos, fazem bons filmes e compõem e gravam boas músicas. Na política, são excelentes para fazer oposição. Fazem um barulho infernal contra os desmandos governamentais.

No entanto, uma vez governando União, estados e municípios, esses excelentes escritores, jornalistas, blogueiros, cineastas, atores, cantores, compositores e músicos fazem uma cagada atrás da outra. Enfim, são muito bons de conversa, mas governar que é bom... Se parecem muito com aquele presidenciável que mete medo neles, que vive sugerindo: "Vamos conversar".

E ainda governam seguindo vários cânones da direita, notadamente a que apóia o Capitalismo de Estado, em vigor neste país desde a Era Vargas. A direita também tem seus artistas talentosos (citei vários aqui no blogue, há anos atrás), também é boa de conversa e também é ruim de governo. Mas observo que, no caso dos bons artistas na direita, estes são exceção, não regra.

Se for pra esquerda governar como a direita, não é melhor deixar a direita original no lugar? Pelo menos seremos mais fortes na resistência. É muito mais fácil achar companhia para criticar um governo de direita. É cult. Difícil é criticar figurinhas carimbadas da esquerda que estejam no poder. Pega mal diante dos descolados de toda ordem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário