Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Um contundente manifesto contra Emir Ruivo, do Diário do Centro do Mundo (2)

Em continuação de postagem anterior!

Há controvérsias. Mas é melhor repercutir isso, antes que o Diário do Centro do Mundo se arrependa e apague antes.

Respostas para Emir Ruivo, em Diário do Centro do Mundo:

Batista Neto José

Não teria mais a ver com o advento do neoliberalismo que nasceu nos anos setenta e 80 e foi "importado" e introjetado na politica brasileira nos 90?

Veert

O
Governo nunca fez um pacto com a população na questão da saúde. Disseram-nos "confiem em nós, colocaremos o SUS". Pois é, quem já precisou (como eu) de ir ao SUS sabe muito bem que é melhor as vezes ir num açougue do que tentar a sorte para conseguir uma senha para ser atendido ou marcar um exame. Quebraram este pacto e os planos de saúde só servem para remediar a situação. Mas são planos ruins, que possuem contratos obscuros e sigilosos com o Governo e que oferecem a mesma coisa que o SUS, só que "menos pior".

Keynesianismo, neoliberalismo e etc são planos de economia (dizem os especialistas que Thatcher implantou neoliberalismo). Fica muito complicado entender o que você entende por neoliberalismo. Se o Brasil importou tal modelo - redução da carga tributária, corte nas medidas assistencialistas e corte nos gastos públicos - certamente este modelo nunca entrou em vigor neste país. Houve algum dia nos últimos 34 anos em que a carga tributária tenha sido abaixada? Os gastos públicos tenham sido cortados? Desde 1990 se vê uma sociedade sem perspectiva, a não ser carreira pelo funcionalismo público. Mas de todo modo, pode citar 3,4, 5 ou apenas uma, gostaria de saber qual característica dentre as muitas do tal "neoliberalismo" que o Brasil colocou em prática algum dia.

Na verdade, o que houve no Brasil desde 1990 deve ser chamado de keynesianismo, uma forma de capitalismo de Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário