Política, cultura e generalidades

domingo, 13 de abril de 2014

Um amigo me convenceu

Um amigo chamado Leandro Rocha me convenceu de uma coisa. Me convenceu a não dizer mais que alguém não deva recorrer ao Judiciário toda vez que se sentir injustiçado. As pessoas tem que correr atrás do que acham justo, mesmo. Ainda que ninguém ajude ou apoie.

Isso tudo ocorreu diante do caso da Portuguesa, que eu dizia que não tinha que ficar recorrendo à justiça comum para ser reconduzida à Série A do Brasileirão. A Portuguesa deve recorrer, mesmo. Embora acredite que os homens da FIFA (que estão chegando aí) vão dar um gancho daqueles na Portuguesa, se o caminho escolhido for a justiça comum. Aí não haverá Portuguesa no futebol, em divisão alguma. Nem Série A, nem Série B, nem Série C, nem Série D...

De qualquer forma, parece que a Portuguesa desistiu de recorrer à justiça comum. Mas continuo dizendo: poderia recorrer.

Um comentário:

  1. Áh!! Meu amigo Marcelo Delfino, aí eu já acho demais envolver a justiça comum em demandas futebolísticas. Já temos processos demais entulhando as varas judiciais, cujas decisões se arrastam por longos anos. Justiça tardia poderá já não ser mais justiça. Desculpa-me por discordar de você.

    ResponderExcluir