Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 3 de abril de 2014

"Menos Marx, mais Mises" na UFF

Estou escrevendo sobre isso há tempos. Uma virada ideológica está acontecendo neste país. Dos subterrâneos da sociedade brasileira se levantam aqueles que não concordam com o vigente "politicamente correto": ser "cumpanhêro", ser "pogreçista" ou ser qualquer coisa que remeta à esquerda. E a virada começou exatamente nos centros de formação das futuras lideranças do país: as universidades. Invertendo totalmente o caminho ideológico apontado por Antonio Gramsci. São grupos de estudantes com linhas ideológicas diferentes. Alguns conservadores, outros de direita e outros as duas coisas ao mesmo tempo. Em comum, o apoio ao liberalismo econômico clássico. Uma chapa de estudantes conservadores chegou a vencer em 2011 a eleição para dirigir o DCE da UnB, histórico reduto da esquerda.

Talvez sejam só pessoas que discordam do atual status quo nacional. Ou algo mais. Se for algo mais, é gente que só chegará ao poder daqui a uns 20 anos, se chegarem lá. Se for isso, tomara que tenham paciência e persistência, sem recorrer a métodos fáceis ou mesmo bélicos para chegarem lá, como outros fizeram no passado.

Outro dia o blogueiro assumidamente liberal Rodrigo Constantino descreveu as ações de alguns estudantes da UFF. Fez isso na postagem Quando a direita reage nas universidades. O grupo autointitulado Liberalismo Conservador (só se for liberalismo econômico, não comportamental) fez alguns adesivos escritos com a frase "Menos Marx, mais Mises", e colou em cima de cartazes e pichações de progressistas e de esquerdistas. Constantino colocou fotos desses cartazes em sua postagem. Nem o cartaz atribuído ao PSOL escapou, embora quem botou o adesivo ali deveria te-lo poupado, por se tratar de um cartaz contrário à quartelada de 1964. Constantino também citou um confronto acontecido entre estudantes da UFSC. Leitores do blogue do Constantino deram mais detalhes a respeito.

Procurando mais a respeito dessa frase "Menos Marx, mais Mises", é possível encontrar na Internet mais confrontos de ideias. O mais interessante que achei foi este, no Yahoo.

Enquanto alguns ficam pedindo intervenção militar por aí, outros preferem partir para o confronto de ideias. Melhor assim.

Um comentário:

  1. Instituto Ludwig von Mises Brasil:
    http://www.mises.org.br/Default.aspx

    ResponderExcluir