Política, cultura e generalidades

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Rolezinho tricolor hostiliza funcionários da ESPN


A notícia foi dada ontem no blogue UOL Esporte vê TV.

É o rolezinho tricolor se juntando à ultraesquerda brasileira e a alguns bispos pós-pentecostais. Quando aprontam das suas, botam a culpa nos outros. Primeiramente na imprensa. O engraçado é que hostilizam reles funcionários da imprensa: repórteres, cinegrafistas... Ir lá na sede da Disney hostilizar os patrões da ESPN ninguém vai.

Deviam fazer algo mais útil. Pressionar as operadoras a carregarem o Fox Sports 2, pra aumentar o número de opções, já que a ESPN não presta, segundo eles.

Ninguém sabe quais times disputarão as séries A e B do Brasileirão 2014: Fluminense, Portuguesa, Flamengo, Vasco... Talvez o Brasileirão 2014 acabe antes do Brasileirão 2013, que já teve 42 rodadas: 38 em campo e 4 no tapetão. Ontem mesmo o Flamengo teve cassada uma liminar da justiça comum de São Paulo que devolvia 4 pontos que o Flamengo perdeu no STJD. Nesta situação, o Flamengo está rebaixado para a Série B (fonte: Globo Esporte).

Quero ver como ficarão as transmissões do Premiere FC este ano. E quantos ainda terão paciência para continuar assistindo.

Enquanto isso, nas Laranjeiras, entoam um novo hino: "Sou tapetão de coração"...

Texto original do UOL Esporte vê TV:

O atrito entre torcedores do Fluminense e a ESPN Brasil iniciado em dezembro do ano passado pelas críticas dos comentaristas do canal à decisão do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) ganhou um novo episódio na tarde desta segunda-feira, nas Laranjeiras. Enquanto o treino do Tricolor rolava no gramado, dois funcionários da emissora foram hostilizados no setor destinado à imprensa da arquibancada.

Tudo aconteceu quando um câmera da ESPN e outro funcionário do canal tentaram se aproximar do gramado para fazer registrar imagens do meia Conca distribuindo autógrafos a torcedores. Indignados pela presença da emissora no local, cerca de cinco sócios presentes começaram a hostilizá-lo, mas sem que houvesse ameaça de agressão física. A tensão só foi reduzida quando um segurança do clube se aproximou e botou panos quentes na discussão.

"Vocês deviam ter vergonha de vir aqui no Fluminense", bradou um dos torcedores mais exaltados.

Como o treino já estava na etapa final, os funcionários da ESPN se retiraram do local rumo à sala de imprensa das Laranjeiras, onde seriam realizadas as coletivas após a atividade. Lá, a equipe do canal esportivo seguiu seu trabalho normalmente, já que torcedores não têm acesso a essa área.

A sede do Fluminense contava com a presença de cerca de 100 torcedores graças ao feriado na cidade do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, que ocorre por causa do dia de São Sebastião, padroeiro do município. Antes da equipe da ESPN ser visada, o clima era de festa durante o treinamento.

Nas redes sociais, a ESPN tem sido o maior alvo de críticas de torcedores do Fluminense que se dizem vítimas de uma perseguição do canal e outros veículos de imprensa por causa da permanência na primeira divisão através do STJD. A emissora já foi alvo de críticas indiretas até mesmo do presidente Peter Siemsen.

Durante a pré-temporada em Mangaratiba, alguns tricolores chegaram a provocar os jornalistas presentes, mas diminuíram o tom ao saberem que nenhum funcionário da emissora estava no local.

Na estreia do time no Campeonato Carioca, contra o Madureira, uma parte da torcida cantou uma música contra a imprensa, com a ESPN como maior alvo.

Um comentário:

  1. Creio que isso é pior do que discussão de adolescentes que jogam pelada em várzea quando tentam discutir se houve alguma falta ou não na partida em que jogavam.

    ResponderExcluir