Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Direita não rejeita o conforto


Resposta para Mingau de Aço publicada no Facebook:

A resposta de Alexandre Figueiredo a textos de Rodrigo Constantino (sobretudo do livro Esquerda Caviar) é equilibrada. Aponta erros de gente da própria esquerda, ao mesmo tempo em que, como faz habitualmente, lembra alguns defeitos de gente da direita.

Alexandre só comete um erro de estratégia, ao responder ao termo 'esquerda caviar' com o termo 'direita caviar'. Ora. 'Esquerda caviar' é um termo que Rodrigo usa para designar os esquerdistas que dizem defender e amar os pobres enquanto eles mesmos vivem um padrão de vida bastante confortável, vindo daí a referência ao caviar. Responder a isso com o termo 'direita caviar' é ser redundante. A direita não rejeita o conforto, os bens de consumo e os produtos e serviços capitalistas. Muito pelo contrário: os defende veementemente. Se os defende para todos ou só para alguns, isso é outra questão. Depende do direitista em questão. A direita também não rejeita produtos caros.

Se Alexandre escrevesse sobre classe média de direita ou sobre pobres de direita, talvez não corresse o risco de ser redundante. Porque provavelmente usaria um termo tipo 'direita patê' ou 'direita margarina'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário