Política, cultura e generalidades

domingo, 5 de janeiro de 2014

'Capitão América 2: O Soldado Invernal' terá drones de vigilância da S.H.I.E.L.D.

Resposta para Omelete:

Eu não duvido nada que o próprio Ultron apareça no final deste filme, nem que seja em alguma cena escondida entre os créditos ou depois deles.

A temática dos drones não é uma modinha lançada pelo Padilha ou pela Marvel. É praticamente algo que ficou obrigatório nesses filmes de ação dos grandes estúdios americanos. Como a Guerra do Vietnã nos filmes dos anos 70. Até o Star Wars de 1977 é uma metáfora para a Guerra do Vietnã: os guerrilheiros (vietcongues) derrotando o Império (americano).

O Capitão América é visto como ícone do 'american way of life' desde que o personagem foi lançado durante a 2ª Guerra para animar o patriotismo interno nos EUA durante a guerra. Só que a guerra passou, o personagem foi lançado internacionalmente e, mesmo tendo que manter seu visual bandeiroso e sua boa índole, teve que desenvolver uma discordância em relação às atitudes más das autoridades americanas. Patriota americano, sim, mas não ufanista. O próprio Steve Rogers acabou tendo cassada a permissão para usar a alcunha Capitão América, que foi repassada nos quadrinhos a outros personagens, em algumas histórias. Ele voltaria a ser o Capitão América, depois.

Nos dias de politicagem atual, o filme Capitão América 2 acabará atacado tanto pela direita radical como pela esquerda caviar. A direita dirá que o filme critica o direito de os EUA se defenderem de terroristas e outros inimigos. Aproveitarão para criticar a Disney por seus recentes posicionamentos liberais, no que diz respeito a comportamento. A esquerda dirá que se trata de mais uma jogada de propaganda da direitista de longa data Disney, tal como na época do lançamento do Zé Carioca.

A Marvel/Disney ignorará a ambos. Só esperará o dinheiro da bilheteria chegar. Tirando a derrapada com o Mandarim, a Marvel dá um banho de competência pra cima da Fox e da Sony.

Nenhum comentário:

Postar um comentário