Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

José Serra com poucos segundos de TV é um perigo


Resposta para Altamiro Borges:

No fundo, José Serra sabe que não será eleito presidente da República, jamais. Se tornou o novo Ademar de Barros, que assim como Serra também foi prefeito e governador de São Paulo. Ademar foi derrotado em um punhado de eleições presidenciais. José Serra já foi derrotado em duas eleições, e faz questão de ser derrotado outras tantas vezes. Seu objetivo não é ganhar eleição. É desagregar, tanto a esquerda brasileira como o próprio campo político do qual faz parte.

Que ninguém diga que José Serra não é capaz de aproveitar menos de um minuto de programa eleitoral na TV, se vier a ser um presidenciável por um partido pequeno ou de pequeno pra médio. Lembremos do finado Enéas Carneiro, que fez um estrago em um monte de candidaturas presidenciais com poucos segundos de TV. Em 1994, deixou para trás candidaturas de veteranos como Orestes Quércia, Leonel Brizola e Esperidião Amin. E olha que Enéas jamais venceu uma eleição majoritária. Serra ao menos foi eleito senador, prefeito e governador. Imaginem o estrago que ele faria com poucos segundos de TV e as estocadas que ele faria novamente em adversários e em colegas de partido. Ainda que jamais seja eleito presidente. Na era dos 140 toques do Twitter, poucos segundos de TV já bastam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário