Política, cultura e generalidades

domingo, 23 de junho de 2013

MPL não tem noção do que serão as manifestações conservadoras

Na sexta-feira, o pessoal do Movimento Passe Livre declarou que não convocaria mais manifestações, porque reprovam a pauta conservadora de alguns manifestantes. Pudera. Esse pessoal do MPL é comprometido até a medula com o materialismo marxista-stalinista-esquerdista. Nesse sentido, é injusto que alguns extremistas tenham expulsado manifestantes declarados de partidos de esquerda dessas manifestações. Esses partidos apoiam o MPL desde o início! Na verdade, essa gente jamais saiu da rua.

Mas que esses caras do MPL mostraram que foram pra rua, de fato, só pelos 20 centavos, ah isso mostraram. Outros continuaram indo ontem às manifestações, sem convocação do MPL. A maioria pacificamente. E provavelmente nenhum deles só pelos 20 centavos.

Esse pessoal não tem noção (aliás, não tem noção de nada) do que serão um dia as manifestações conservadoras. Principalmente se forem do conservadorismo latino, que é antimaterialista e diferente do conservadorismo anglo-saxão, este tão materialista quanto o esquerdismo. Haverá um dia manifestações conservadoras partidárias. Por hora, estão chegando duas que não serão partidárias, mas que terão inegáveis influências políticas. Política de uma forma geral, não do campo específico das ideologias partidárias. Uma importante manifestação do conservadorismo anglo-saxão acontecerá em São Paulo no próximo sábado. A Marcha para Jesus é um evento promovido pelo pós-pentecostalismo brasileiro (o Espírito Santo passa longe dali). Esse pessoal é materialista. Não no sentido marxista da palavra, mas no sentido capitalista: de querer tudo aqui e agora, de ter ao invés de ser, não importam os meios. De 23 a 28 de julho, acontecerá outra manifestação conservadora, esta no Rio de Janeiro: a Jornada Mundial da Juventude. Na essência, deverá ser uma manifestação de cunho deísta, antimaterialista, bem ao gosto da cultura latina, até mesmo porque a promotora é uma entidade latina. Latinos são mais abertos a valores permanentes, transcendentes. Se há latinos materialistas e católicos materialistas, isso é influência da cultura anglo-saxã, que gerou o marxismo e o capitalismo de linha britânica e norte-americana. O Partido Republicano que o diga. Há fariseus que arrotam arrogância se proclamando como verdadeiros católicos, por se oporem ao materialismo de alguns movimentos sociais, só que eles mesmos são materialistas. Da linha capitalista.

Se haverá cristãos de verdade na Marcha e na Jornada, caberá a eles rechaçar influências negativas que tentam surfar nesses eventos. Em Marchas anteriores já houve protestantes se manifestando contra a influência do neopentecostalismo no evento. Chegaram a estender faixas com frases como "O show tem que parar". Já os peregrinos da JMJ terão que ignorar toda sorte de políticos picaretas que tentarão tirar uma casquinha do evento e que aparecerão ao lado do Papa Francisco enquanto o apunhalam pelas costas.

Falando nele, vem aí alguém que está levando pancada de materialistas de toda ordem, da extrema esquerda à extrema direita: o Papa Francisco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário