Política, cultura e generalidades

domingo, 19 de maio de 2013

Um debate com Lobão e Marcelo Freixo sobre o fânqui






Ontem travei um debate com Lobão a respeito do fânqui carioca. Isso depois de ter ido no lançamento do livro dele Manifesto do Nada na Terra do Nunca no último dia 6 (segunda-feira) na Livraria da Travessa do Shopping Leblon. Até entrei na longa fila para cumprimentar o homem, fila essa onde encontrei até um amigo dos tempos de combate à dengue.

Como os politiqueiros da nação andam com raivinha de certas verdades que Lobão anda dizendo por aí, prefiro acompanhar em silêncio Lobão falando e escrevendo e acompanhar os politiqueiros dando pití. Mas não dou mole pra Kojak. Esperei encontrar o primeiro ponto de discordância meu com o Lobão no livro para iniciar um debate a respeito. O debate foi no Twitter, já que é o espaço onde Lobão trava debates públicos e, surpreendentemente, deixa o braço a torcer, como eu mesmo pude ver.

O debate começou com o tuíte abaixo. Sempre clique nos tuítes para acompanha-lo no Twitter e as respostas dos outros internautas.

@lobaoeletrico Até agora a única discordância que tenho com seu novo livro é quanto à suposta genuidade do fânqui carioca

Escrevo isso a respeito da tese deslumbrada que Lobão escreveu no livro: de que o fânqui carioca é "o mais genuíno estilo que o morro (carioca) produz hoje em dia". Mandei outro tuíte, que desta vez teve resposta:

@lobaoeletrico Se a única forma de música a que um habitante de área carente tem acesso é o fânqui, é só isso que será capaz de produzir

@mjdelfino pura verdade

Lobão também escreveu no livro que o fânqui "é o único, entre todos os outros (estilos de música popularesca) aqui mencionados, verdadeiro. Ainda não foi reciclado, reinventado, regurgitado, muito menos aprovado pelo intelectual de esquerda".

Nunca deixaria uma bobagem dessas sem resposta.

@lobaoeletrico Fânqui tem o apoio de todos os políticos demagogos do Rio, do PMDB lulo-dilmo-cabralista aos trotskistas do PSOL e do PSTU

@mjdelfino inevitável né?

@lobaoeletrico Intelectuais de esquerda não apoiam o fânqui? O que me diz então dos PSOListas @depChicoAlencar e @MarceloFreixo?

@mjdelfino @depChicoAlencar @MarceloFreixo é verdade,mas isso é recente

Como citei o deputado Marcelo Freixo na conversa, o próprio resolveu entrar no debate. Aí a coisa ficou animada de vez. Três cabeças pensantes, com várias diferenças entre elas. Eu, Lobão e Marcelo Freixo. Os tuítes deles podem ser acompanhados nos linques contidos nos meus próprios tuítes a seguir. Mas o primeiro abaixo é de Marcelo Freixo.

@lobaoeletrico @mjdelfino @depChicoAlencar o grande debate de hoje no Rio é a resolução 013. Sempre serve de argumento para proibir o funk

@MarceloFreixo @lobaoeletrico @depChicoAlencar Nada do desgoverno de Cabral Filho presta. A própria PM já deveria ter sido desmilitarizada

@MarceloFreixo @lobaoeletrico Proibir bailes fânqui em SP ou no RJ é a resposta incompetente das autoridades de insegurança de lá e de cá

@lobaoeletrico @MarceloFreixo Quem mais desrespeita lei do silêncio são cultos evangélicos e bailes fânqui. Mas ambos tem "costas quentes"

@lobaoeletrico @MarceloFreixo Cultos barulhentos contam com guarita de mega empresas gospel e das bancadas evangélicas

@lobaoeletrico @MarceloFreixo Bailes barulhentos contam com guarita de donos de equipes de som (mais endinheirados que MCs) e de políticos

Teve um quarto internauta enfiando o rock na pauta.

@mjdelfino @lobaoeletrico @MarceloFreixo e o rock respeita a lei do silêncio?

Lobão respondeu:

@ANTONY_CARLOS Não conheço rock perturbando copmunidades.Todos os roqueiros que conheço possuem estúdios bem condicionados acusticamente

Eu respondi:

@ANTONY_CARLOS @lobaoeletrico @MarceloFreixo O rock se afastou (ou foi afastado) do dia a dia da população há anos. Lobão diz: o rock errou

Enfim, foi um bom debate, que vocês podem acompanhar pelos tuítes aqui transcritos, pelos linques aqui presentes e pelas imagens das interações, lá em cima. Debate bom é assim mesmo. Não se debate só com os concordantes. Debate bom se trava com pessoas inteligentes com algo para dizer, mesmo que não se concorde com tudo. Temos que ter convicção para aguentar as faíscas que surgem nas discordâncias. Mas às vezes alguém dá o braço a torcer, como o Lobão. Espero que ele tenha de fato se convencido de que não tem nada de genuíno e verdadeiro no fânqui, se ele é a única opção mostrada para boa parte da população carente carioca.

Para arrematar a conversa, mandei para alguns internautas esta mensagem:

@lobaoeletrico A maioria dos dançarinos de "quadrado de 8" não sabem fazer o verdadeiro quadrado de 8: 8² = 64

Nenhum comentário:

Postar um comentário