Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 3 de maio de 2013

'Somos Tão Jovens' é uma biografia musical, não uma cinebiografia literal


Pelo menos foi o que deixou entendido Marcos Bernstein, roteirista do filme, em reportagem de O Globo. Segundo ele, a equipe que fez o filme optou por escolher algumas dos maiores sucessos compostos por Renato Russo e a partir daí mostrar as motivações e inspirações que o jovem Renato teve para cada uma delas, além de episódios da vida dele na adolescência até o período anterior ao estouro do LP Legião Urbana e a consequente fama de Renato e de sua mais famosa banda.

Embora ainda não tenha visto esse filme, acredito que ele deixará claro que Renato Russo foi fruto direto da efervescência cultural que o Brasil e particularmente sua capital viviam na época. A fama da Legião Urbana também foi fruto direto desse cenário. Se Renato Russo e a Legião estivessem surgindo agora neste cenário de decadência cultural e política no sistemão nacional, talvez jamais chegassem à fama nacional. A Legião continuaria tocando em bares e lanchonetes (nada de estádios ou arenas, a palavra da moda), teria que se contentar em lançar músicas através de discos independentes ou só pela Internet, e eles mesmos não teriam como viver somente de seu trabalho musical. Renato Russo teria que se manter no ofício de professor de inglês. Um trabalho digno e respeitável, como toda a classe dos professores. Mas sua obra ficaria restrita a alguns jovens descolados de redutos intelectualizados, não tendo relevância maior na história da música brasileira.

O filme estreará hoje. Corram pros cinemas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário