Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Rádio é reacionário, não conservador

Resposta para Mingau de Aço no Facebook:

Esse retorno da 89 FM A Rádio Rock me parece o retorno do programa televisivo O Clube do Rock, de Carlos Imperial. Que também era trincheira de um rock domesticado. Eu fico puto com essas coisas.

Se esses caras da UOL 89 são conservadores na essência e modernos na forma, eu sou um conservador radiofônico na forma e moderno radiofônico na essência. O problema é que o meio radiofônico está sempre involuindo. É reacionário, não conservador. Se fosse conservador, teria conservado emissoras como a Fluminense FM, Federal AM, Eldo Pop (essas, sim, rádios rock de verdade), Roquette Pinto AM, Mundial 860, Jornal do Brasil AM, Opus 90, Globo FM, Nacional FM, Alvorada FM, Tupi FM original, RPC, Imprensa FM, Cidade FM original, Antena 1, Tropical FM, Estácio/Universidade FM...

Pelo menos neste ponto, eu e os amigos Alexandre Figueiredo e Marcelo Pereira somos conservadores. Eles só não se definem como tal. E é só nisso que eles são conservadores. Eles também devem estar insatisfeitos com esse meio radiofônico reacionário. Seria bom se o rádio fosse conservador! Pelo menos os bons formatos e essências seriam preservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário