Política, cultura e generalidades

domingo, 20 de janeiro de 2013

Bonde do padre sem freio


O Padre Rossi não é cantor. Ele deixa aquela enorme assembleia do Santuário Mãe de Deus cantar no lugar dele. E os fiéis nem ganham crédito nos CDs e DVDs do padre.

Padres que se acham muito só mudam quando o superior manda. No caso, o bispo diocesano. Só que Dom Fernando Figueiredo e Padre Rossi são amigos desde antes da ordenação sacerdotal do padre. Aí o bispo deixa o padre fazer as bobagens que bem entende. E tome teologia rala (aprendida no Seminário de Cruzeiro, da Diocese de Lorena, a mesma onde fica a sede da Canção Nova, que não forma seus padres naquele seminário), tome copo com água, tome músicas açucaradas com temática e teologia ralas, tome plateia cantando sozinha. Padre Rossi só mudará quando a Diocese de Santo Amaro ganhar um bispo que não deixe o padre fazer bobagens.

Até lá, o padre continua com seu açucarado programa diário às 9h na Rádio Globo (até quando ficará em rede nacional, só Deus sabe) e até o bispo tem horário próprio (e sem o padre junto) na mesma rádio: a oração anterior ao Show do Antonio Carlos. O padre continuará rezando seu terço bizantino diário na Rede Vida. E a showmissa que os dois celebram juntos ocupa um horário aos sábados na Rede Vida e substitui a tradicional Santa Missa da Arquidiocese do Rio de Janeiro nas manhãs dominicais na Rede Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário