Política, cultura e generalidades

sábado, 15 de dezembro de 2012

Revista Veja come poeira pelo menos desde 1977

Houve um tempo em que a Veja metia medo no poder, sofria censura e teve até duas edições embargadas pelo regime militar, porque colocou na capa denúncias contra políticos aliados do regime. Hoje o máximo que a revista faz é chilique, arranca-rabo com a esgotosfera progressista e tabelinha com a oposição de direita. A população normal, ou seja, todo o restante da população simplesmente ignora essa revista. Vide a sua cada vez menor vendagem.

Mas não é de hoje que Veja come poeira. Nem a partir da década de 1980, década em que a revista fez capas cretinas sobre a morte de Elis Regina e sobre aquela entrevista com Cazuza.

Há alguns anos fiz uma pesquisa sobre a repercussão da estreia do filme Guerra nas Estrelas original, em 1977, nos Estados Unidos. Como sabemos, Guerra nas Estrelas foi um divisor da história do cinema pop. Tudo o mais se divide entre o antes e o depois. O filme traçou novos rumos para o cinema de ação e de fantasia, apresentou técnicas e tecnologias inovadoras de filmagem (os caras tiveram que se virar com os hoje irrisórios 11 milhões de dólares que tinham de orçamento) e bateu recordes de arrecadação e de venda de ingressos. As pessoas iam ao cinema para ver o filme inúmeras vezes, até mesmo várias vezes consecutivas e, não raramente, enfrentando longas filas. Fui na biblioteca da ABI e conferi revistas antigas daquele ano. Inclusive procurei matérias em todas as edições da Veja de maio (mês de estreia do filme nos EUA) a dezembro de 1977. O que encontrei foi decepcionante, levando-se em conta o prestígio da Veja na época. Essa revista, tão pródiga em repercutir grandes acontecimentos dos Estados Unidos e qualquer coisa do cinema pop americano que fatalmente acabaria repercutindo por aqui (algo que acontece até hoje), simplesmente publicou uma matéria de apenas uma página com apenas uma foto (uma versão em preto e branco da foto que ilustra este texto). E nem era uma matéria especialmente sobre Guerra nas Estrelas. Era sobre o cinema de ficção científica em geral. Guerra nas Estrelas só aparece pela foto e pela citação nominal do nome original do filme (Star Wars). Nada sobre o enredo do filme, nada sobre o personagem da foto (Luke Skywalker) ou sobre outros personagens, nada sobre o elenco, nada sobre o diretor e produtor George Lucas, nada sobre os primeiros números da bilheteria do filme nos EUA. E olha que a revista saiu depois da estreia. Se não me engano, a matéria da Veja foi publicada em junho de 1977. A revista não publicou mais nada a respeito do filme ao longo de 1977. Nem o fato de o filme ter estreado no Brasil só em 1978 (nosso mercado de cinema era bem atrasado, na época) justifica tanta lerdeza da revista.

Portanto, amigos, a Veja come poeira pelo menos desde 1977. Quem quiser, procure a matéria original que citei aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário