Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Os patrocinadores que não jogam pra perder

Resposta para Mingau de Aço:

Gostaria de lembrar ao amigo Alexandre Figueiredo que a Fundação Ford patrocina não só o Coletivo Fora do Eixo como também o Observatório da Imprensa, aquela entidade que prega uma democratização dos meios de comunicação usando verba daquela famosa fundação americana historicamente incentivadora de políticas (neo)liberais pelo mundo afora. Esses patrocinadores do Coletivo Fora do Eixo não jogam pra perder.

Como também não jogam pra perder os produtores de uns 90% por cento do cinema brasileiro. Perceba que os filmes desses cineastas saem invariavelmente com o patrocínio da Petrobrás e com o selinho da Globo Filmes. Se retirar a Petrobrás ou a Globo Filmes, o circuitão do cinema nacional acaba. A própria Globo Filmes não joga pra perder. É uma empresa de um conglomerado neoliberal que não se constrange em patrocinar filmes que criticam o regime militar (O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias, Zuzu Angel, etc.) mesmo tendo o conglomerado sido subserviente ao regime e mesmo tendo agora como parceira cinematográfica aquilo que eles consideram um elefante do estatismo e do nacionalismo: a Petrobrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário