Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Leitores do Congresso em Foco comentam texto do deputado Marcus Pestana

Comentários para texto do deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), em Congresso em Foco:

Walfredo Rodriguez Neto
21/11/2012 08:18

O grande problema das oposições no país é não ter rumo. Infelizmente, a criação de um partido exige saltos ornamentais da sociedade para se fazer bem representada. Não fosse isso, eu já teria criado um partido de OPOSIÇÃO REAL. E mais do que ser oposição real é ter rumos definidos, ideologia, pilares básicos de ação, em outras palavras, princípios.

O que falta é o vácuo do povo que não se encontra representado por nenhum desses partidos de fantoches ser ocupado por um partido que fala a língua desse povo esquecido.

O que parece é que o PSDB tem inveja do PT (que soube ser oposição e não sabe ser governo, embora governe pelos seus métodos ditatoriais e de falsa democracia).

Desde que o PT assumiu o Poder do país nunca foi tão fácil ser oposição. Mas, como os partidos de oposição não existem (não esquecem as mordomias do Poder) fica difícil, na prática, demonstrar porque estão aí ainda resistindo.

Não temos o que se chama de direita no país, apenas esquerdistas e falsos centro-esquerda.

Teresinha Winter
21/11/2012 09:55

O PSDB foi criado como de “centro-esquerda”. Porém, posicionou-se, na realidade, na “ultra-direita”, mas direita ainda do que o DEM e o PP. Por que? Não perde a oportunidade de demonstrar o quanto ODEIA funcionário público e todas as empresas públicas, como se pra resolver os problemas dos órgãos públicos ineficientes fosse simplesmente entregar tudo pra iniciativa privada, como se esta fosse uma maravilha! Basta ler os jornais todos os dias que se fica sabendo da corrupção existente entre o público e o privado. Pelo que se vê, empresa privada é tão ruim ou até pior do que esses órgãos públicos, porque não há nenhuma fiscalização e assim fazem o que querem (leia-se empresas de telefonia, internet e eletricidade). É um abuso e uma exploração dos cidadãos brasileiros, abandonados à própria sorte. Nem essas porcarias de agências reguladoras, cabides de emprego, funcionam, já que se uniram aos exploradores. Portanto, não se façam de vestais, porque não o são.

Nenhum comentário:

Postar um comentário