Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

'Tropa de Elite 2' juntou freixistas e cabral-eduardistas


O prefeitável Marcelo Freixo combate as milícias e a gestão do governador Cabral Filho. Até aí, tudo bem. Só que a coragem do deputado socialista acaba aí. Porque, nos bastidores, o político do PSOL está mais próximo do grupo político de Cabral Filho e do reprefeitável Eduardo Paes do que eles todos dizem. Nem descrevei novamente aqui o apoio dos deputados estaduais cabralistas ao já sancionado projeto de lei de Freixo sobre o fânqui, de interesse dos barões das equipes de som do gênero que foram pessoalmente à Alerj na sessão de votação do projeto.

Tomem, por exemplo, o filme Tropa de Elite 2, que Freixo lembra em sua campanha eleitoral, porque o filme critica as milícias e tem seu verdadeiro herói Diogo Fraga declaradamente inspirado nele mesmo. O filme teve o patrocínio do Governo do Estado. Apoio oficial do governador Cabral, portanto. Vários políticos governistas do filme são alusões a adversários políticos tanto de Cabral como de Freixo. O governador Gelino do filme costuma ser comparado com governadores anteriores a Cabral.

Tem mais. Observem a foto que ilustra esta postagem. Temos nesta cena de Tropa 2 parte do material de campanha reeleitoral do governador Gelino, do fictício partido PDB. A logomarca do partido é uma clara imitação da logomarca do PR, partido dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho. Isso num filme patrocinado pelo Governo do Estado...

Quase toda a produção do Tropa 2 apóia o candidato Marcelo Freixo. Adivinhem quem é a exceção de frente? Ele mesmo! Rodrigo Pimentel, o defensor da política de segurança de Cabral Filho na Rede Globo. Emissora que, aliás, se dará muito por satisfeita tanto com a reeleição de Eduardo Paes como com a eleição de Marcelo Freixo, que não deverá acabar com os pontos polêmicos desse projeto da Olim Piada 2016, por mais que ele repita o mesmo discurso de Paes de transparência, legado, blá blá blá. A Rede Globo está mais próxima ideologicamente da candidatura de Paes, mas como ele também tem o apoio do PT (que a Globo combate, até onde convém), a Globo também ficaria satisfeita com sua derrota. Que soaria como um castigo por ter se aproximado do PT.

Um dia essa palhaçada partidária e midiática terá fim. Espero testemunhar isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário