Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Mais sobre o 'novelício' do Haddad, partidos fisiológicos e partidos não fisiológicos

Resposta para Tribuna da Imprensa:

Simpson Bonner
outubro 19th, 2012 at 9:23

"Eu lhe digo caro Couto, qual estrategia para tirar Lula/Dilma do poder, tem que aparecer um partido, que não tenha a vontade de rapinar cofres públicos, como tem o DEM e o PSDB."

Sábias palavras, Simpson! Nos subterrâneos da política brasileira, longe da panela de 30 partidos privilegiados com registro no TSE, estão sendo gestados partidos sem traço algum do fisiologismo do DEM, do PSDB ou dos partidos lulo-dilmistas. Quando algum desses partidos não fisiológicos romper a barreira do TSE e tiver seu registro, o país inteiro saberá.

Sobre a eleição paulistana, a única vantagem da derrota de José Serra é a garantia de que ele não voltará mais a ameaçar a nação com mais uma candidatura presidencial. Já uma derrota de Haddad não o impediria de se lançar em futuras candidaturas, seja para vereador, prefeito, deputado estadual, deputado federal, governador, senador e mesmo presidente da República. Hoje mesmo em São Paulo haverá o novelício do Haddad: um comício com telões sintonizados na novela Avenida Brasil, cujo ator José de Abreu já anuncia a reeleição de Dilma em 2014 e a eleição de Haddad em 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário