Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O chororô olímpico da Rede Globo


Resposta para Terra durante a exibição da partida de futebol masculino Brasil x Egito, ontem:

Tem alguém louco pra que essa seleção brazuca (da CBF) não ganhe a medalha de ouro: a turma lá da Vênus Platinada. Não suportam a ideia de a seleção brazuca faturar o ouro pela primeira vez e só a Record poder transmitir. Deve estar rolando pajelança no Jardim Botânico.

Resposta para Yahoo:

A Rede Globo pode estar dizendo a verdade sobre as duras restrições do COI a emissoras sem direito de transmitir as Olimpíadas. Mas o filme da Globo está tão queimado (há muitos anos) que pouca gente acredita nos editoriais da emissora.

--------------------

Editorial da Rede Globo levado ao ar no Jornal Nacional de quarta-feira passada:

"A cobertura jornalística da Rede Globo dos Jogos Olímpicos 2012 seguirá dois princípios de que não pode abrir mão: informar os seus telespectadores e respeitar acordos sobre direitos esportivos.
Para isso, a emissora comprou da OBS (Olympic Broadcast Services) o acesso às imagens dos Jogos Olímpicos vendido a não detentores dos direitos de transmissão que aceitam as regras do COI (Comitê Olímpico Internacional) para a utilização jornalística em suas coberturas do evento.
Essas regras determinam que, ao longo do dia, um total de apenas seis minutos de imagens sejam usados por no máximo três programas jornalísticos regulares, sendo que cada um deles poderá usar apenas até dois minutos, não ultrapassando, por evento ou prova, 30 segundos ou 1/3, o que for menor.
A OBS produzirá boletins atualizados de 30 minutos sobre as Olimpíadas a cada meia hora, que serão transmitidos via satélite a todos os assinantes do serviço. Imagens de arquivo de Jogos Olímpicos passados contam nos seis minutos diários e, portanto, nos dois minutos por programa.
Outra restrição é que as imagens só poderão ser usadas três horas depois que tiverem sido exibidas pelo detentor dos direitos de transmissão em TV aberta. No momento em que as imagens dos Jogos Olímpicos estiverem sendo mostradas nas reportagens, os assinantes do serviço da OBS se comprometem a creditá-las ao detentor dos direitos de transmissão.
Seguindo a experiência internacional, e sem ferir as regras do COI, fotos serão utilizadas sempre que imagens de um evento não puderem ser exibidas.
São restrições importantes do COI que a TV Globo acata num esforço para bem informar os seus telespectadores. Como acontece em todo o mundo com os não detentores de direitos de transmissão, o respeito a essas regras implicará, naturalmente, uma cobertura mais limitada do que a que realizamos nos últimos anos, mas suficiente para divulgar as principais notícias sobre os Jogos Olímpicos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário