Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Carlos Chagas fala de quem quer mandar mais que Dilma Rousseff


Resposta para Tribuna da Imprensa:

Leio os textos de Carlos Chagas há anos. Ele não é do tipo de apoiar incondicionalmente nenhum presidente da República, nem deixa de procurar virtudes neles, por piores que sejam.

Carlos Chagas é do tipo de gente que torce para que os governos acertem, ou que pelo menos errem pouco, no caso de serem governos ruins. Deveríamos todos agir como Carlos Chagas.

A rigor, acredito que a única conquista sólida do lulo-dilmismo em três mandatos presidenciais conquistados (os dois de Lula e este de Dilma Rousseff) é enterrar de vez o demo-tucanato. Acredito que Dilma Rousseff tem assegurada a vitória em 2014, Lula em 2018 e 2022, Dilma em 2026 e 2030, e assim por diante. O restante do quadro político nacional (da extrema direita sem partido à extrema esquerda mal partidarizada, além dos nacionalistas sem partido) não tem como romper esse Fla-Flu partidário tão cedo.

Mas mesmo se perpetuando no poder, o lulo-dilmo-petismo não governa. Pode-se dizer que desgoverna o país. O nível de poder de gente que manda mais que o Governo Federal em muitos setores e aspectos pode tornar o cargo de Presidente da República um cargo decorativo, incapaz de influenciar positivamente ou negativamente em qualquer coisa. Aí não fará diferença alguma quem esteja ocupando a principal cadeira do Palácio do Planalto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário