Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Populares queimam jornal do Sindicato dos Metroviários de São Paulo

No meio da disputa entre o Metrô de São Paulo e o Sindicato dos Metroviários de São Paulo (que ontem promoveu uma greve da categoria), uma cena se sobressaiu de manhã cedo. Em frente a uma das estações do Metrô, que estava fechada devido à greve, passageiros do Metrô tomaram dezenas de exemplares de um jornal do sindicato e fizeram uma fogueira com eles.

Ressalve-se que toda categoria profissional tem direito à reivindicação. E à greve, exceto aquelas que a Constituição proíbe de fazer greve, como os militares. Só que alguns sindicalistas tem que aprender a lidar com a ira da população comum indignada.

Se são tão machos para enfrentar o Governo de São Paulo, deviam ter trabalhado normalmente e aberto as catracas. Se se limitassem a enfrentar apenas o Governo, não a população, fatos como esse protesto incendiário não aconteceriam.

Agora fica uma dúvida: os que queimaram os jornais do sindicato seriam machos o suficiente para queimar jornais do Governo de São Paulo ou jornais de campanha do desgovernador?

Nenhum comentário:

Postar um comentário