Política, cultura e generalidades

domingo, 15 de abril de 2012

Ninguém pode ser conservador e (neo)liberal ao mesmo tempo

Esta é uma questão que gostaria de debater com todos os amigos, desde os conservadores (católicos, evangélicos, de outros credos ou sem credo nenhum) até os amigos de esquerda.

A rigor, existem vários tipos de liberalismo. O liberalismo original era uma reação contrária às ingerências e atitudes coercitivas do poder estatal nos campos econômico, político, religioso e intelectual. Há o liberalismo comportamental: aquele que defende o amor livre (tal como defendido pelos hippies nos anos 60) e a total liberdade individual para fazer o que se bem entender, com relação a sexo, relacionamentos amorosos, uso de entorpecentes e outras coisas. Há também o liberalismo econômico: o indivíduo tem direito de fazer o que bem entender com o dinheiro que ganha, e o Estado não pode dizer a ele o que fazer com seu dinheiro nem pode cobrar impostos escorchantes. O neoliberalismo seria um passo adiante do liberalismo econômico (adiante na linha do tempo, não no progresso), admitindo que o Estado deve atuar como protetor e até incentivador dos negócios privados, em detrimento do desenvolvimento da sociedade e da economia autônoma dos países.

Os conservadores são todos os que defendem a manutenção do atual status em algumas questões, principalmente as comportamentais. Sem pregar retrocessos. Os que querem retrocessos são reacionários, não conservadores. Os conservadores podem ser progressistas em uma ou outra questão. Acredito que os nacionalistas sejam em tese conservadores, sejam os de esquerda, os de direita ou os neutros (apenas nacionalistas).

Estou verificando a impossibilidade de alguém ser conservador e (neo)liberal ao mesmo tempo. Um cara pode, por exemplo, ser perfeitamente adepto de conquistas sociais para minorias (desde que não para a população em geral) e ser neoliberal. Afinal, um neoliberal defende a primazia do Mercado acima de tudo. E algumas minorias são, sim, um senhor mercado em potencial. Por exemplo: os homossexuais tem direito de reivindicar algumas coisas, mas devemos admitir que se tornaram, sim, um senhor mercado consumidor. Eles são muito prósperos. Em média, tem mais poder de consumo que os heterossexuais. Não vamos cair na ilusão de que todos os que apoiam as causas GLBTT sejam de esquerda. Tem muito (neo)liberal defensor do Mercado de olho nessa clientela. Paralelamente, alguns homossexuais estão se organizando contra os movimentos GLBTT de esquerda, se autointitulando gays de direita. No Brasil, contam com pelo menos um blogue. São liberais, sim, mas contra a esquerda. Alegam que os regimes socialistas e comunistas costumam reprimir sua sexualidade.

Escrevo tudo isso diante de uma frase sensacional escrita no Twitter por Roger Rocha Moreira, vocalista e líder do Ultraje a Rigor. Diante da notícia da autorização dada pelo STF para o aborto de fetos anencéfalos, ele veio com mais uma frase bem humorada e inteligente:

Anencéfalos no governo decidem sobre o futuro de população anencéfala.

Devemos descontar aqui o fato de Roger ser um notório eleitor de vários governadores tucanos do estado de São Paulo. Talvez uma observação irônica dessa natureza não fosse feita para o atual governo de Geraldo Alckmin. Mesmo assim, a última coisa que Roger pode ser classificado é de ser um conservador. O cara defende o amor livre (sem necessidade de formalidades, como o casamento) e já vez inúmeras letras que um conservador não escreveria. Roger é, sim, um liberal, como aqueles que apoiaram o Diretas Já, movimento do qual Roger participou ativamente.

Alguém poderá alegar que indivíduos como Geraldo Alckmin são neoliberais, e conservadores ao mesmo tempo. Afinal, o homem é muito bem relacionado com a Opus Dei... Mas não é aquilo que pensamos ou o que cremos que nos define. O que fazemos é o que nos define. Um homem como Alckmin pode ter pensamentos e crenças conservadoras, mas suas políticas governamentais são neoliberais. Até no campo comportamental o homem já deu declarações liberais...

Atualização de última hora

Roger Moreira entrou em contato comigo, após eu ter feito comentários sobre ele com outro usuário do Twitter. Nada mais justo que eu coloque aqui.

@valdirtop População? Você e mais quantos sobreviveram??? @Roxmo Anencéfalos no governo decidem sobre o futuro de população anencéfala

@mjdelfino @valdirtop Embora @Roxmo não seja um conservador (vide letras), é porque talvez seja um (neo)liberal, como os governadores que elege

@Roxmo @mjdelfino sou um livre pensador.

@mjdelfino @Roxmo Ok. Eu respeito pessoas como você, Roger. Embora não concorde 100% contigo. Continue pensando por si mesmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário