Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Lambança federal



Na quarta-feira passada o Canal Brasil exibiu o filme Federal. Não vi esse filme quando foi exibido no cinema em 2010, porque já desconfiava que ele fosse um tosco filme policial tentando pegar carona na franquia Tropa de Elite. Só que aqui focando um fictício grupo de policiais do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal. Havia um cartaz enorme deste filme (tipo uns 5 metros de altura) igual ao desta postagem, na fachada do Norte Shopping. A sinopse que consta na Wikipedia é esta:

Dani (Selton Mello), agente especial da Polícia Federal, une-se ao delegado Vital (Carlos Alberto Riccelli) e outros homens do grupo de elite do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal para caçarem o playboy Carlos Beque Batista Federal (Eduardo Dusek), responsável por colocar a cidade de Brasília na rota do tráfico internacional de cocaína.

Só que essa desgraceira não emplaca em nenhum momento. O filme é cheio de clichês e erros técnicos, até mesmo alguns erros de continuidade. As histórias paralelas que gravitam em torno da caçada do policial Dani ao traficante Beque se embolam, fazendo tudo virar uma maçaroca difícil de destrinchar. Federal não consegue nem ser um filme de ação adequadamente movimentado. Foi páreo duro com o modorrento jogo Inter x Fluminense que acontecia em outros canais no mesmo horário e também não emplacou, terminando obviamente em 0 a 0.

Federal conseguiu ser um dos primeiros filmes pré-Retomada do pós-Retomada, repetindo todos os clichês que o cinema nacional tinha antes da Retomada. Há até uma cena recorrente em pornochanchadas que deve estar fazendo sucesso em portais eróticos por aí: um casal trepando, com a mulher pulando em posição de "cavalgada". Não vou entrar em detalhes. Já escrevi demais.

Tem filmes brasileiros que viram uma lambança federal. Em todos os sentidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário