Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O implacável boicote ao canal Fox Sports

O início de 2012 está sendo marcado por uma das maiores cafajestagens da história da TV paga no Brasil. No ano passado, a programadora Fox (dona de diversos canais, como Fox, National Geographic, Fox+NatGeo HD, FX, FX HD, Fox Life, Fox News, NatGeo Wild HD, SyFy, Speed, Studio Universal, Bem Simples e Baby TV) anunciou que lançaria a versão brasileira de seu canal Fox Sports, com profissionais brasileiros e programação em português. A Fox anunciou que os direitos de exibição das copas Libertadores e SulAmericana (competições sulamericanas de times de futebol) deixariam de ser repassados para os canais SporTV em TV fechada, para serem exibidos apenas pelo novo canal Fox Sports. A Rede Globo permanece exibindo as duas competições, apenas às quartas feiras.

A atitude abriu uma guerra não declarada entre o conglomerado News Corp (dono da marca Fox e tudo relacionado a ela) e as Organizações Globo. No mercado, o que se comenta é que a Globosat (proprietária do SporTV), sem direito de exibir a Libertadores, pressiona todas as grandes operadoras de TV paga a não incluírem o canal Fox Sports na lista de canais à venda, seja em pacotes básicos, avançados ou a la carte. Por outro lado, o canal Fox Sports é acusado de cobrar um preço alto para liberar seu sinal para as operadoras (algo como o mesmo preço dos três canais SporTV somados, informação já desmentida pelo Fox Sports), querendo estar presente nos pacotes mais básicos e não querendo “despesas extras” para os assinantes terem o sinal do canal liberado. Por enquanto, a Globosat está vencendo a guerra contra a Fox. Apenas a operadora Nossa TV do missionário RR Soares e pequenas operadoras do interior do país disponibilizaram o canal Fox Sports. Especulou-se que a TVA e a Oi TV tivessem disponibilizado o canal, mas nenhuma delas tem o canal Fox Sports em seus sítios na Internet. Via Embratel e NET (ambas do grupo mexicano Telmex) alegam estarem ainda negociando o canal com a Fox, sendo que a NET ainda conta com conselheiros da (agora sócia minoritária) Globosat na gestão da empresa, mas recebeu ordens de autoridades federais para exclui-los até agosto, e a própria Globosat recebeu ordens para vender todas as suas ações restantes, também até agosto. No entanto, alguns assinantes da NET informam que receberam diretamente do teleatendimento da empresa a informação de que o canal Fox Sports entrará na NET no próximo dia 18 de fevereiro, em pleno carnaval. A situação mais complicada é a da operadora Sky, que além de não ter o canal Fox Sports, está cortando todas as propagandas da Libertadores e do Fox Sports dos canais Fox que possui, substituindo por propaganda institucional da própria Sky. A mesma coisa estaria acontecendo na NET em algumas localidades, há alguns dias.

O canal Fox Sports chegou a lançar mão do canal Speed para transmitir o jogo de estreia do Fluminense na Libertadores, na terça feira passada (7 de fevereiro), mas o mesmo não se repetiu quando da estreia do Vasco da Gama na noite de quarta feira (8 de fevereiro) e quando da estreia do Internacional na noite de quinta feira (9 de fevereiro). Durante a estreia do Fluminense, a tática do Fox Sports era usar o canal Speed (presente em várias operadoras, inclusive NET e Sky) para que seus locutores convocassem os futuros telespectadores do Fox Sports a pedir o canal às suas respectivas operadoras. Agora, ao restringir a Libertadores ao canal Fox Sports, a tática é valorizar o canal e convencer a clientela a exigir sua inclusão em todas as operadoras.

Texto original publicado no portal TVs do BR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário