Política, cultura e generalidades

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A palavra final da CBN

É curiosa essa metodologia da CBN que ajudou a criar essa imagem falsa de rádio supostamente "independente", independente até das Organizações Globo, da qual a CBN sempre fez parte. A começar por essa história de "o outro lado", adotada nas edições matutina e vespertina do Jornal da CBN. Como se absolutamente todos os assuntos tivessem apenas dois lados, ou três, como alguns pleitos eleitorais de 1º turno.

O que quero lembrar aqui é que a CBN nunca dá a última voz para quem não pertença aos quadros da emissora. Durante a programação, os caras até dão voz para todas as tendências e correntes de pensamento, diferente do que fazem a maioria dos veículos globais. Mas, no fim, fica sempre a visão neoliberal da cúpula, de algum âncora ou de algum comentarista da rádio. E frequentemente jogam alguma vinheta sem fala logo depois, pra que essa visão final martele na cabeça do ouvinte, e acabe prevalecendo.

Na minha cabeça não, caras pálidas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário