Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Sérgio Cabral Filho fora do programa televisivo do PMDB nacional

Ontem foi ao ar em cadeia de televisão mais uma edição do programa do PMDB. Uma ausência notada foi a de qualquer político filiado ao PMDB do estado do Rio de Janeiro. Sequer o governador Cabral Filho deu as caras. Do Rio de Janeiro, só botaram o ator Milton Gonçalves, que é filiado do PMDB-RJ há vários anos. Dos políticos mesmo, só apareceram os velhos e novos caciques dos outros estados, tipo Sarney, Renan, Michel Temer, até mesmo o carismático de alma tucana Gabriel Chalita, pré-candidato a prefeito de São Paulo.

Arrisco um palpite. Além de Cabral Filho ser um péssimo negociador pelos interesses do estado do Rio e ser um político histriônico, os caciques do PMDB nacional são todos favoráveis ao saque dos recursos dos royalties do petróleo do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, para estados e municípios que jamais terão danos ambientais com acidentes causados por atividades petrolíferas do pré-sal ou do pós-sal.

A Chevron emporcalhou o mar do norte fluminense. Se o óleo atingir o litoral do estado, mandem os caciques do PMDB nacional limparem tudo. Com a língua.

2 comentários:

  1. Cabral tem um bom motivo. Estamos Juntos!!

    ResponderExcluir
  2. Cabral é um ótimo governador. Seu governo tem defendido os interesses do Estado, trazendo o progresso e a preservação ambiental, a política de pacificação das UPPs é grandiosa, mudando para melhor a vida de milhões de pessoas.

    ResponderExcluir