Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Na música católica, nada se cria, tudo se copia

Resposta para artigo de Fábio Coelho, baixista do The Flanders:

Eu cito os dois problemas mais graves, ao meu ver. O primeiro é que os artistas da música católica deviam criar uma cultura de música. Cultura musical mesmo, como há cultura de música fora da música católica e fora da música gospel. Não dá para ficar só no mais importante: ser católico de verdade, conhecer e seguir a fé, amar a Eucaristia, servir a Deus, etc, porque isso qualquer católico pode e DEVE fazer, sendo ou não músico, cantor, compositor ou produtor musical. Os musicistas católicos estão deixando esvair a única coisa que os distingue dos demais católicos: o FAZER MÚSICA. Outro problema é que faltam lideranças no clero que tratem a cultura da música católica como algo estratégico e prioritário. Falo de lideranças MESMO: bispos e padres com influência nacional. Não falo de padres que apenas gravem discos eles mesmos. Falo dos que fomentem o cenário e a cultura de música católica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário