Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A molezinha das afiliadas das redes de TV

Resposta para TVs do RJ:

Esse Show da Fé deve ter obrigado muitas afiliadas da Band a buscarem bons programas locais. Se buscam produzir algo criativo ou se estão locando esse horário (como fazem com outros), é outra história.

Normalmente, ser afiliado de grande rede de TV é um trabalho molezinha. O cara fica no SAT o dia quase todo. Só precisa colocar um telejornal local de segunda a sábado, intervalos locais (leia-se anunciantes e chamadas locais), transmissões de horário eleitoral de eleições estaduais e municipais, e pronto. Os da Globo tem a vida mais mansa de todas. Além da audiência e faturamento estupidamente mais altos que os da concorrência, a Globo deve cobrar apenas matérias de interesse nacional (pra mandar pros jornais SAT) e infraestrutura para eventuais produções na Globo, quando esta manda equipes de produção ou jornalismo próprias para fazerem algum trabalho na região da afiliada.

Provavelmente, só a RBS lá no Sul procura fazer uma grande grade local. Chega a trocar boa parte dos programas SAT da Globo (filmes e seriados, principalmente) por programas produzidos pela RBS, como o programa gauchesco Galpão Crioulo. Acredito que a Verdes Mares de Fortaleza e a Rede Amazônica devam fazer também alguma graça local, pois tem até outros canais, esses 100% locais, como a TV Diário e o Amazon Sat.

As afiliadas das concorrentes da Globo tem mais trabalho, porque essas redes arrendam horários. Mas aí as afiliadas arrendam seus horários para programas locais, também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário