Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Que o Governo tire suas patas imundas do controle social da mídia

Resposta para Blog do Miro:

Eu endosso esse cordel, Miro. Tenho apenas um acréscimo a fazer. O controle social dos meios de comunicação (controle social significa a própria sociedade controlando o que é vinculado na mídia da qual ela é usuária e cliente) deve excluir apenas uma entidade: o próprio Governo, já que ele não representa o todo da sociedade, e sim aqueles que o elegeram. Colocar o Governo pra participar de controle da mídia é querer uma mídia chapa branca, que omite falhas do Governo e faz propaganda oficial. Não acredito que esse governo lulo-dilmista que está aí queira qualquer controle social da mídia, participando ou não do controle. Por uma razão simples. Embora a base esquerdista goste muito de alardear essa porca sigla PiG, Partido da Imprensa Golpista (PiG diz muito mais sobre a porca esquerda que criou a sigla do que sobre mídia golpista ou governista) e os movimentos sociais estejam na base de apoio lulo-dilmista, também está na base do Governo a própria mídia governista. Governista é o verdadeiro significado da letra G do PiG. Não me refiro apenas aos grupos famigliares (Globo, Abril, Folha, RBS e outros que também usam bem os patrocínios estatais e ministeriais) e grupos extra-familiares (caso do grupo Record-IURD), mas também a grupos regionais lulo-dilmistas que controlam rádios, jornais e TVs nos estados, como os Sarney, os Collor e outros tantos. E eu nem citei aqui a mídia pseudo-independente (independente de quem? Do Governo é que não é), como a Carta Capital, controlada por vejistas arrependidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário