Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Não existe mais PiG golpista

Resposta para Raphael Tsavkko:

Não haverá reações de protesto contra o Governo por aqui, porque os otários eleitores de Lula e Dilma estão iludidos pelo próprio Governo e pelo PiG governista que a esquerda, malandra que é, adora chamar de PiG golpista, pra ficar posando de vítima, fazer pití e mi mi mi.

Não existe mais mídia golpista no Brasil. Nem Veja, nem Folha, nem Globo, nem RBS. Todos são governistas. Sabendo que a credibilidade deles é abaixo de zero, para ajudar o Governo eles fazem o que fazem: baixam porrete, usando inclusive de baixo jornalismo. Assim a população otária vê e ouve e fica ao lado do Governo Lula-Dilma. Se fossem realmente golpistas, esse Governo já teria caído de podre, ou derrubado. Como não são, ficam nesse morde-assopra, enquanto recebem polpudos patrocínios do Governo e das estatais. Além de mais, essa sigla PiG foi popularizada entre os blogueiros progressistas por aquele jornalista da Record-IURD que está sendo processado por Heraldo Pereira por racismo: o PHA.

Leonardo


Além de mais, essa sigla PiG foi popularizada entre os blogueiros progressistas por aquele jornalista da Record-IURD que está sendo processado por Heraldo Pereira por racismo: o PHA.(2)


Perfeito, esse PHA é o mais oportunista da face da terra, o cara derrete-se sentando o pau em seu programa nos irmãos GLBTS e ainda quer passar como progressista? Rs


Um cara que aplaude Edir Macedo, defende rasgar o código florestal com unhas e dentes, JAMAIS estará ao meu lado na labuta diária em prol da universalização dos direitos humanos.


Raphael Tsavkko


O PHA popularizou, mas não criou. O termo é bom, mas o PHA é um babaca.


(p) R. Vdss


Por favor, não é 'trollice'. Eu gostaria de saber, de modo objetivo, o que vocês acham que, DE FATO, o governo poderia fazer para implantar hoje um controle social da mídia, uma 'Ley de Medios' no Brasil?


Independente de quem está de qual lado, me parece que não seria nada fácil.


Além disso, embora eu NÃO esteja satisfeito com o governo Dilma, qual teria sido a alternativa realista? Ter o José Serra vencido a eleição?

O termo e a sigla são bons, sim. Partido da Imprensa Governista, ou PiG, com G de governista. "Ley de Medios" só serviria SE o Governo (Lula-Dilma ou qualquer outro) não botasse suas patas imundas no controle social, que deveria, de fato, ser só dos leitores, ouvintes ou telespectadores de cada órgão de mídia. Ninguém mais. Nem mesmo dos leitores, ouvintes ou telespectadores da concorrência. Nunca o Governo Lula-Dilma instalará qualquer versão sequer pálida da "Ley de Medios", que ao meu ver já tem um nome podre, pois é um termo não traduzido do espanhol. Deveriam chama-la de Lei das Mídias. No que diz respeito ao cretino tucanalha citado, só respeito os que votaram na Dilma para derrotar o Serra. Caso do Raphael. Mas esculhambo mesmo os que votaram em um ou outra imaginando serem eles fundamentalmente diferentes. Enquanto o levante nacionalista não chega, estou bem mais próximo de um regime anarquista. Ou seja: governo nenhum. Com voto nulo e tudo mais. Afinal, se o Brasil ainda prospera em algumas coisas, é APESAR DO GOVERNO, não por causa dele. E às vezes é até CONTRA as ações de Governo. Pra terminar: me dão asco esses que mencionam os tucanos para defender o Governo Lula-Dilma.

Ah, esqueci de dizer: sou terminantemente contra o voto obrigatório. Não quero sequer precisar ir anular o voto, nessas eleições farsantes, tipo Dilma vs. Serra.

P.S: Espero que meus poucos amigos esquerdistas não se ofendam com este texto. Estou batendo de frente com as ideias deles, com este texto. Eu estou farto de tanta bandalheira. Tenho direito à indignação. Se pessoas fora do meu círculo de amizade acham que não tenho direito à indignação, só demonstram seu viés autoritário. Tudo conspira a favor da manutenção da bandalheira governamental, inclusive a mídia que de oposicionista não tem nada, apesar da pose oposicionista da mídia e da pose dos governistas e esquerdistas a respeito da mídia.

Se há ainda mídia golpista direitista, ela atua apenas nos setores cultural e de entretenimento, últimos redutos de poder da direita.

Se há PiG golpista, ele é governista. Está assim de órgãos de imprensa golpista escondendo a bandalheira do Governo, defendendo-o e reprimindo as vozes discordantes, golpeando a democracia.

Minha indignação é antiga. Começou bem antes dessa bandalheira da Copa 2014 e da Olim Piada 2016. Pra falar a verdade, minha indignação vem desde que me conheço como um ser politicamente pensante. Além do mais, eu sempre adorei polemizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário