Política, cultura e generalidades

domingo, 31 de julho de 2011

Ontem no Engenhão, Flamengo venceu Grêmio por 2 a 0, com direito a lambança do goleiro Victor

Prestem atenção no segundo gol do Flamengo. O goleiro Victor tentou sair com a bola, driblando Ronaldinho na grande área. Deu no que deu.

Censura, não. Mas o terror precisa de limites!

Fonte: Alerta Total.

QUINTA-FEIRA, 28 DE JULHO DE 2011


Censura, não. Mas o terror precisa de limites!


Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa. Censura judicial (prévia ou posterior) é inadimissível. Inclusive, embora praticada no Brasil, é Inconstitucional. Isto não se discute. É cláusula pétrea da Constituição a garantia da Liberdade Artística, de Pensamento e de Expressão. Até os iluminados do Supremo concordam com isto.


Existe alguma forma de censura cabível? Claro que sim. Aquela oriunda da Liberdade Individual de Escolha. Quem não quer consumir uma obra cultural não é obrigado a fazê-lo. O filme é ruim, pornográfico, faz apologia ao crime? Ninguém, com bom senso, é obrigado a vê-lo. E se alguém censurar, por qualquer motivo, a Internet vai lhe arranjar um jeito de driblar a alegada censura. Fazer downloads ou cópias ilegais de obras audiovisuais é um risco que muita gente corre, e que mundo virtual ainda permite. Até quando, só o Deus de Matrix sabe.


Por tudo isso, serve para muito pouco a polêmica midiático-intelectualóide sobre "A Serbian film - Terror sem limites". A obra do diretor sérvio Srdjan Spasojevic tem méritos estéticos cinematográficos? Tem sim! Merece ou pode ser censurada? Em tese, não! Mas dá para aceitar as cenas brutais de violência com necrofilia, estupro de um recém-nascido e incesto envolvendo uma criança de 5 anos, tudo para contar a história de um ator pornô que, em seu último trabalho, é drogado e levado a realizar diversas atrocidades?


Do ponto de vista humanista, a resposta é um “Não” (rotundo)! Do ponto de vista da criação artística, critério cada vez mais perigoso neste mundo formador de midiotices, a resposta é muito relativa. Defensores do filme tentam argumentar que é “uma é uma obra inovadora de terror: traz um medo que nos abala, nos tira da mesmice”. Na visão defensiva, Serbian" é um filme de terror, feito para chocar e causar repulsa. Pode até ser. E se não for?


Eu vi o filme. Não entro na onda fácil do "eu não vi, mas proibi". A cópia que recebi, vinda da Europa, é sem cortes, A obra é um “Pulp fiction” sexual, sem a genialidade tarantiniana. Realmente, tem cenas chocantes. Que só devem ser vistas e analisadas por quem tem um mínimo de equilíbrio. O terror, no filme, não tem mesmo limite. Pelos valores humanos, é bem nojento. Abusa da violência gratuita. Exagera na tensão e na crueldade.


Repito o que já escrevi. “A Serbian Film” tem a feição hedionda de mais um lixo produzido pela Engenharia Social. A todo momento, consciente ou inconscientemente, somos bombardeados pelo processo político-ideológico de construção psicossocial de regras padronizadas de conduta humana. Os ideólogos tentam regular nossa linguagem e nosso modo de agir, de duas formas. Ou através da adoção prática de termos e expressões politicamente corretos. Ou pela exposição da anti-estética, pelo medo ou terror. Assim, a Comunicação - o instrumento básico de construção do Poder Real – é usada para deformar mentes, construir, destruir e reconstruir conceitos que interessam ao sistema dominante.


A Engenharia Social usa a Comunicação, suas mídias e seus profissionais (agentes conscientes e inconscientes) para difundirem ideologias, “valores” e conceitos subjetivos, imprecisos ou sem base na verdade concreta e objetiva. Tudo para moldar a sociedade dentro do pensamento globalitário da Nova Ordem Mundial – sob comando da Oligarquia Financeira Transnacional. Em uma sociedade com Educação precária, ou que não ensina o sujeito a pensar, o terreno fica escancarado para a midiotização em massa. Isto é, o uso da mídia para formar idiotas ou coletivos. Eis a socialização da Imbecilidade.


Pela legislação brasileira, sem cortes (ou censurinhas), “A Serbian Film” afronta o Estatuto da Criança e do Adolescente. Claramente, fere os valores familiares (que andam muito fora de moda no Brasil). Por ironia do destino, no Brasil, seu destino virou “segredo de Justiça na 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso”. A juíza Katerine Jatahy Nygaard proibiu a exibição do filme no RioFan (Festival Fantástico do Rio). A desembargadora Gilda Carrapatoso negou um recurso feito pelo distribuidor Raffaele Petrini para liberar sua exibição. O filme agora não pode ser exibido sob pena de multa diária de R$ 100 mil.


As duas magistradas agiram corretamente, sem terem visto o filme? Talvez, sim! O argumento de quem as acionou para impedir a exibição do filme tem procedência real. A censura judicial foi acertada? Tecnicamente, com base na Constituição, não! Com base no Estatuto da Criança e do Adolescente, o conteúdo do filme permite restrições! Sem cortes (que, repito, é uma forma de censura), o filme não pode nem deve ser visto por menores de 18 anos. É o terror do terror!


A única discussão gerada por tal filme, que vale a pena de ser amplamente debatida é: o terror precisa de limites. O terror só pode ser neutralizado com valores cristãos, familiares, educativos que a Nova Ordem Mundial avacalha a todo instante.


De nada adianta apenas censurar, escondendo a sujeira debaixo do tapete do falso moralismo (que é a mais pura contravenção da moral). Debater é preciso. Mas não podemos perder tempo com os problemas. Precisamos de soluções para o Bem Humano, do ponto de vista individual e coletivo.


Ou retomamos e valorizamos os valores cristãos, familiares e educativos, ou o terror na nossa vida (irreal) será cada vez mais ilimitado, para prazer dos Engenheiros globalitários.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Julho de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.


Postado por Alerta Total de Jorge Serrão às 00:00

sábado, 30 de julho de 2011

Assassinato de ex-líder comunitário no Morro dos Macacos prova política de insegurança pública do Governo fluminense

Estes vídeos são dedicados aos otários e aos estrupícios que aplaudem essa farsa das UPPs de Sérgio Cabral Filho. Especialmente o PiG. Tupi à frente.





Foi pra isso que derrotamos o Cerra?

Resposta para Mingau de Aço:

Puxa, Alexandre. Esse texto transcrito está cheio de verdades e cheio de inverdades, pra não dizer "acusações sem provas". Vou deixar você mesmo separar umas coisas das outras, pois você é um cara inteligente e íntegro. Já que o governo da Dilma foi acusado de entreguista (no que concordo plenamente), digo que sonho com o dia em que você escreverá aqui no Mingau ter se arrependido dos votos dados a Lula e Dilma, mesmo pra derrotar o CerraPHA). Eu mesmo começo a me arrepender do voto em Lula no segundo turno de 2002. De que adianta votar na Dilma só de pirraça pra derrotar o Cerra? Fodam-se eles todos, que no fundo são linhas auxiliares uns dos outros, fingindo haver uma disputa ideológica entre Governo e Oposição. Um dia teremos políticos patriotas e nacionalistas em um partido nacionalista e democrático. Como diria a Plebe, "até quando esperar"?

P.S: Na verdade, eu já me arrependo dos votos dados a Lula nos dois turnos de 2002.

Mais uma lambança: Nacional tira do ar o lendário Musishow

Fonte: Dial AM e FM do Rio de Janeiro.

Ernesto Costa Pina


As Cagadas da EBC - Rádio Nacional RJ


Depois da "estréia " do tal programa de Fânqui (abraços Marcelo), agora a EBC e sua diretoria regional do RJ acaba de tomar mais um SUPER decisão, retiraram do AR o programa do meu amigo Cirilo Reis, o MUSISHOW. Um programa lendário da Rádio Nacional do Rio, só falta agora para jogar a pá de cal de vez, retirar também o programa ALÔ DAISY da Daisy Lucidi. O que está acontecendo com a tal EBC??? Uma empresa criada para melhorar as condições das comunicações do Governo Federal???


Por conclamo a todos no texto abaixo:


NOS AJUDEM A TRAZER O NOSSO MUSISHOW COM NOSSO QUERIDO CIRILO REIS DE VOLTA


O programa MUSISHOW foi retirado da programação da Rádio Nacional, por uma decisão arbitrária da atual diretoria executiva do Rio de Janeiro, sem maiores explicações.


Segue o link com e-mail e os telefones para contato logo após cópia do texto da Ouvidoria EBC, vamos dar apoio a continuação do programa e ao nosso amigo que anima todas as tardes e os sábados.


A Ouvidoria da EBC é prevista pela Lei 11.652/2008, que criou a empresa. Sua função é complementar a atividade do Conselho Curador, recolhendo e buscando respostas da diretoria executiva às críticas, reclamações e sugestões dos telespectadores, ouvintes e usuários dos canais da EBC.


Link: http://www.ebc.com.br/ouvidoria
Contatos da Ouvidoria
Telefones: (61) 3799-5243 ou (61) 3799-5244
Cartas: Ouvidoria - Caixa Postal 8840 -Endereço: SCLN 702/3 – Bloco B, 3º. andar - Brasília-DF – CEP: 70720-620
E-mail: ouvidoria@ebc.com.br
MUSISHOW COM CIRILO REIS - EU APOIO.


Também é extensivo a todos os programas da Rádio Nacional do Rio de Janeiro... Menos o famigerado programa de Fânqui...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O segundo maior ídolo das dondocas progressistas

Fonte: Comunidade Dial AM e FM do Rio de Janeiro.

Delta


OFF - Paulo Henrique Amorim responde processo


Se os colegas aqui autorizarem gostaria que abrissimos um debate sobre o que acabo de saber.


Leio no blog do colega Leonardo Ivo o Fatos Gerais e me deparo com um fato lamentavel de racismo alias até quando vamos ter isso no nosso Pais.


Fonte: Fatos Gerais

quinta-feira, 28 de julho de 2011


Jornalista regressista é acusado de racismo


Jornalista Paulo Henrique Amorim, ex-funcionário da Globo e funcionário de sua principal concorrente, a Tv Record, está sofrendo um processo movido pelo seu ex-colega de Tv Globo, Heraldo Pereira. Neste processo, Heraldo acusa o Amorim de racismo onde este diz que Heraldo é um negro de alma branca. Neste processo, Ali Kamel, Gilmar Mendes e Reinaldo Azevedo são testemunhas de acusação. Eles também processaram Amorim por calúnia e difamação. Num dos processos, ele terá que desembolsar mais de R$350,00, ou seja, vai falir e virar mendigo.


Quanto a este processo, só não dá para levar muito a sério, pois as testemunhas de acusação também não possuem uma boa reputação. No final das contas, ele poderá virar uma grande lavagem de roupa suja. Quanto ao Amorim, se realmente ele fez isso, ele conseguiu se pior que o Boris Casoy, o que mostra que nem o PIGolpe quanto o PIGov possuem idoneidade no que publicam e divulgam. A conferir! Leiam o texto do Blog Maria da Penha Neles.


Paulo Henrique Amorim responde ação por racismo, testemunhas são: o diretor da TV Globo, Ali Kamel; o jornalista Reinaldo Azevedo; e o ministro do STF, Gilmar Mendes.


A Justiça criminal do Distrito Federal vai decidir em poucos dias se o blogueiro Paulo Henrique Amorim deve ser condenado pelo crime de racismo ou injúria racial contra o jornalista Heraldo Pereira. A acusação é movida pelo Ministério Público. Réu em diversas ações civis e criminais, Amorim vem acumulando condenações.


A Ação Penal que já concluiu pela prática de discriminação corre na 5ª Vara Criminal de Brasília. Segundo o MP do DF, Amorim promoveu uma “campanha” racista e injuriante contra o jornalista da Rede Globo. O juiz Marcio Evangelista Ferreira da Silva recebeu a denúncia e determinou que o blogueiro retirasse os textos e comentários apontados como ofensivos, e negou a absolvição sumária pedida por ele. “Analisando os autos, ao contrário do que argumentado pela defesa, vislumbro que há indícios necessários para o início da persecução penal em juízo”, disse o juiz. A audiência de instrução e julgamento foi marcada para o dia 23 de agosto.


O que será decidido na Ação Penal contra Paulo Henrique Amorim, afirma o juiz, é se nos textos publicados no blog houve “a prática, incitação, indução de preconceito, bem como apreciação negativa com conotação preconceituosa”. Para depor sobre o tipo de jornalismo praticado por Amorim a Justiça convocou o diretor da TV Globo, Ali Kamel; o jornalista Reinaldo Azevedo; e o ministro do STF, Gilmar Mendes.


Na decisão preliminar, o juiz apontou como fato incontroverso a prática de ofensas. “Se tais apreciações são crime de racismo ou de injúria racial é questão de mérito que deve ser decidida após regular instrução, pois como dito acima, há indícios da ocorrência dos crimes narrados na peça vestibular”, afirmou Marcio Evangelista.


Conteúdo racista - Em junho do ano passado, a promotora Lais Cerqueira Silva, do MP do Distrito Federal, ofereceu denúncia contra o blogueiro, incluindo trechos de textos publicados no blog Conversa Afiada, em que Paulo Henrique Amorim faz comentários ofensivos ao jornalista e também advogado Heraldo Pereira.


Em um dos trechos relacionados pelo Ministério Público, o blogueiro diz que “Heraldo Pereira, que faz um bico na Globo, fez uma longa exposição para justificar o seu sucesso. E não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde. Heraldo é o negro de alma branca. Ou, a prova de que o livro do Ali Kamel está certo: o Brasil não é racista. Racista é o Ali Kamel”. Ali Kamel, diretor de jornalismo da TV Globo, também processa o blogueiro.


Em maio, a 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro manteve a sentença de primeira instância que condenou Paulo Henrique Amorim a indenizá-lo em R$ 30 mil por danos morais exatamente por tê-lo chamado de racista.


Para a promotora, a expressão “negro de alma branca”, disfarçada em forma de elogio, revela conteúdo altamente racista. “Sugere que as pessoas de cor branca possuem atributos positivos e bons, ao passo que os negros são associados a valores negativos, ruins, inferiores. É o mesmo que afirmar que os brancos são superiores aos negros e, nesse contexto, um negro de alma branca seria aquele que, embora seja preto, tem a dignidade ou a distinção que seriam próprias das pessoas de cor clara.”


Ao constatar os comentários publicados no site, a promotora conclui que o blogueiro não apenas foi preconceituoso como incentivou o preconceito, já que a expressão foi reproduzida em várias manifestações.


A promotora também entendeu que houve ofensa ao jornalista da TV Globo quando Paulo Henrique Amorim respondeu um comentário publicado no site. “Ao afirmar que ‘Pereira se agacha, se ajoelha para entrevistar Ele [ministro Gilmar Mendes]’, o denunciado está qualificando Heraldo como um serviçal, um subjugado, um subserviente, um bajulador, um “empregado” do ministro Gilmar Mendes, como, aliás, o denunciado já o tem chamado desde o mês de maio de 2009”, diz Lais Cerqueira. Entre as testemunhas arroladas pelo MP está o próprio ministro do Supremo Tribunal Federal, que também processa Paulo Henrique Amorim pelos textos publicados no blog.


Censura - A defesa do blogueiro tentou convencer o juiz de que não houve delito. Em uma longa peça de defesa, as advogadas de Paulo Henrique Amorim traçaram o histórico da carreira do jornalista, em que se tentou mostrar sua suposta dedicação para combater o preconceito racial.


A defesa também argumentou que as críticas ao jornalista Heraldo Pereira foram publicadas em um contexto em que o alvo era a cobertura da empresa para a qual trabalha, a Rede Globo. Segundo a defesa, a expressão “negro de alma branca” deve ser lida no sentido de que Heraldo é um negro bem sucedido que desmente a necessidade de políticas públicas fomentadoras de igualdade racial.


As advogadas também rechaçam a acusação de que houve crime de injúria. “A leitura do inteiro teor da matéria inquinada de ofensiva revela que o acusado estava criticando, de forma contundente, a postura de subserviência da Rede Globo, ao entrevistar o então presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes: ‘Globo se ajoelha diante de Gilmar’”, escreveu a defesa.


Além de pedir a absolvição sumária do blogueiro, a defesa requereu a revogação da decisão que determinou a retirada dos textos e comentários do site. “A decisão acerca da licitude ou ilicitude dos escritos é matéria atinente ao próprio mérito da Ação Penal e, portanto, não pode ser aquilatado neste momento inicial da lide, de recebimento ou rejeição da denúncia”, diz.


O juiz Marcio Evangelista afastou o argumento da defesa de que a decisão que determinou a retirada dos textos da internet representasse censura. “Como visto acima há indícios da ocorrência de crime, sendo perfeitamente legal a tutela cautelar para salvaguardar a honra do ofendido. Seria censura se houvesse uma determinação sem lastro, sem fundamento algum, somente pelo fato de que a manifestação é contrária aos interesses de alguém — o que não é o caso dos autos.”


Origem de ofensas - Desde que foi deflagrada a polêmica operação satiagraha, da Polícia Federal, o blogueiro deu início a uma espécie de campanha para desqualificar quem, segundo ele, está do lado do “mal”. O delegado Protógenes Queiroz, hoje deputado federal, passou a ser enaltecido junto com o então juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo e hoje desembargador Fausto De Sanctis. Já o ministro Gilmar Mendes, que apontou a ilegalidade da prisão do banqueiro Daniel Dantas, investigado na operação da PF, passou a ser atacado constantemente pelo blogueiro.


Segundo os advogados de Dantas, Amorim foi contratado por concorrentes do banqueiro para mover uma campanha pública destinada a eliminar suas chances na disputa pelas teles. Além de Gilmar Mendes, passaram a ser alvo do blogueiro todos os que questionaram a legalidade dos métodos de investigação utilizados na operação. O Superior Tribunal de Justiça, por maioria, anulou as provas consideradas forjadas e ilegais.


O próprio banqueiro ingressou com ação de indenização contra Paulo Henrique Amorim. O blogueiro foi condenado a pagar R$ 200 mil de indenização por danos morais, decisão mantida pela 1ª Câmara Cível do TJ fluminense. Os desembargadores entenderam que Amorim atua com o objetivo tático de apresentar “qualquer decisão que reconheça direitos do Sr. Daniel Dantas como decorrente de favorecimento ilícito, para impor custo de imagem a magistrados que julgaram com isenção”, enquanto decisões contrárias ao banqueiro seriam glorificadas. O principal exemplo dado foi o uso dos apelidos “Gilmar Dantas” e “Daniel Mendes” para insinuar que o banqueiro goza de privilégios com o ministro Gilmar Mendes e com outros ministros do Supremo Tribunal Federal.


Amorim responde processos movidos também pelos jornalistas Fausto Macedo (O Estado de S.Paulo) e Ali Kamel (TV Globo) pelo ex-governador José Serra; pelos empresários Naji Nahas, Daniel Dantas, Sérgio Andrade e Carlos Jereissati; pelo senador Heráclito Fortes, pelos advogados Nélio Machado e Alberto Pavie. Entre ações cíveis e criminais, Amorim diz ser alvo de 37 ações, mas do levantamento não consta o caso que será julgado em agosto em Brasília.


Não consta também o inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal, em que Paulo Henrique Amorim e o empresário Luís Roberto Demarco são arrolados na investigação que apura a prática de corrupção ativa. No contexto, os ex-delegados Protógenes Queiroz e Paulo Lacerda são acusados de corrupção passiva, prevaricação e interceptação telefônica ilegal, no transcurso da “satiagraha”.


A possibilidade de Paulo Henrique Amorim ser condenado à prisão é muito grande. Se isso ocorrer, ele será o segundo jornalista preso no país por investir contra a honra alheia. O primeiro foi o cronista esportivo Jorge Kajuru. Em desfavor de Amorim está o fato de que ele não ofendeu suas vítimas no papel de jornalista, mas como interessado em uma disputa comercial.


No Conjur


Fonte: Blog Maria da Penha Neles

Delta


Parabenizo o colega Leonardo Ivo pela matéria que isso sirva de exemplo para os outros profissionais da Record que gostam de atacar a Globo que queiram brigar briguem direito mais nao com atitudes racistas, como essa do Paulo Henrique Amorim.


Ernesto (J.C)


quem tem boca fala o que quiser, inclusive com o bolso!!


Márcio


pha


não me parece do feitio dele isso , e o leonardo , a quem eu respeito , que me desculpe , chamar o pha de regressista é dose


Ernesto (J.C)


Concordo Marcio...

Marcelo

Paulo Henrique Amorim

Está mais para regressista, isso sim. É o segundo maior ídolo das dondocas progressistas (que é como chamo os blogueiros progressistas), já que foi o responsável pela popularização do termo PiG (Partido da Imprensa Golpista) nos redutos de esquerda e o primeiro ídolo é o Lula. Eu, como sou orgulhosamente cri-cri, tratei de usar a mesma sigla PiG para designar o Partido da Imprensa Governista, do qual fazem parte a Carta Capital, a Caros Amigos, a nossa conhecida Tupi AM/FM Rio e o grupo Record-IURD onde está PHA.

Aliás, o homem só faz o que que faz por pirraça. Foi mandado embora tanto das Organizações Globo como pelo portal iG, daí o "i" minúsculo da sigla PiG.

Clínica da Família no Rio de Janeiro é inaugurada em clima de comício fora de época


Fonte: Comunidade ACEs que trabalham no campo:

Nilton


Na bandeja para o TRE e MP


Deu hoje na 2ª edição do RJTV, da Rede Globo: Eduardo Paes faz campanha eleitoral fora de época, num grande comício que teve como fachada a inauguração de mais uma Clínica de Lata em Del Castilho.


Com direito às presenças de Lula e Cabral, o evento contou com a presença maciça de Agentes de Saúde de todo o município, que lá foram obrigados. Eles deveriam estar realizando visitas domiciliares, atendendo e levando informação à população e destruindo focos do mosquito da dengue.


A Prefeitura alegou em nota, com a maior desfaçatez do mundo, que os profissionais que compareceram ao comício estavam fora do horário de expediente. Mais uma tentativa de enganar trouxa, o que eles mais tentam fazer.


Os eleitores cariocas devem prestar atenção nessa e em outras “façanhas” dessa turma que aí está. Resta perguntar ao egrégio Tribunal Regional Eleitoral se isso tá valendo e, caso não esteja, se algo será feito para coibir essa prática nefasta e repugnante, digna do que há de pior na política.


O link dessa vergonha está abaixo, para não deixar dúvidas.

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1579453-7823-CLINICA+EM+DEL+CASTILHO+E+INAUGURADA+EM+CLIMA+DE+COMICIO+FORA+DE+EPOCA,00.html

Matéria oficial da Prefeitura

Matéria de O Globo

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Fânqui na Nacional!

O Governo Federal quer mesmo acabar com a Rádio Nacional. Olhem a notícia que uma de minhas fontes me enviou no sábado passado:

Na coluna "De Baile em Baile", de MC Leonardo, no diário EXPRESSO, informa que a partir de segunda-feira, dia 25, ás 15 horas, entra no ar o "Funk Nacional", pela Rádio Nacional AM 1130 kHz. Entrevistas, debates e novos talentos, além de músicas (?????, nota do editor do blogue).


enfim, o que estão tramando na Nacional, hein?

Deve ser o Créu na velocidade 1130.

Texto original publicado no blogue Preserve o Rádio AM.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Sobre a proposta de a ONU reconhecer a independência do Estado Palestino

Resposta para Tribuna da Imprensa:

Tudo muito lindo, tudo muito maravilhoso. Criem o Estado Palestino independente. Mas isso fará com que os extremistas do lado árabe e seus aliados judeus ortodoxos (alguns residindo até no Irã) deixem de querer acabar com o Estado de Israel? Vale lembrar que os judeus ortodoxos estão do lado oposto dos sionistas. Não querem o Estado de Israel, que segundo eles, deveria ter sido criado pelo Messias, que estão esperando até hoje.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Faxina de Dona Dilmona deixará a fedentina intacta

Os otários dizem que a presidenta Dilma Rousseff está fazendo uma faxina no Ministério dos Transportes, exonerando corruptos ligados ao PR e ao PT e supostamente substituindo-os por nomes técnicos. Grandes coisas! Ao longo da história republicana, já vimos muitos técnicos desonestos e mesmo funcionários de carreira metidos com bandalheiras nas três esferas (federal, estadual e municipal) e nos Três Poderes. Embora eles sejam superados pelos politiqueiros, que fazem na vida pública o que fazem na privada.

Além do mais, Dilma Rousseff não vai querer ser a primeira presidenta a governar com um Congresso oposicionista. Ela manterá no Governo e na base parlamentar sua base composta de esquerdistas pelegos e de direitistas fisiológicos. Com uma base dessas, não tem como fazer um Governo composto apenas por nomes capazes e íntegros. Seu guru Lula lhe deixou uma oposição ridícula, com os tucanos em extinção, o DEM devidamente extirpado (como Lula prometera), o PPS no mesmo caminho e a direita assumida sem representação partidária alguma além do PiG. A direita não assumida já está muito bem representada na base fisiológica do Governo no Congresso. Dona Dilmona está longe de ressuscitar a oposição, transferindo para lá partidos de sua base.

Essa faxina de Dona Dilmona lembra aquelas faxinas malfeitas que a Comlurb faz em algumas ruas de feira. O lixo é recolhido, mas a fedentina de frutas estragadas e de peixes podres (além das escamas de alguns) continua. Na semana que vem, tem mais feira, mais fedentina...

segunda-feira, 25 de julho de 2011

A estranha relação de paixão e ódio do Governo Lula-Dilma com a Arquidiocese do Rio de Janeiro

Há meses o Conselho Curador da EBC prometia acabar com os programas católicos dominicais Santa Missa e Palavra de Vida e o evangélico Reencontro, este aos sábados, todos transmitidos pela TV Brasil, além de outros programas religiosos nas rádios da empresa estatal. Prometiam substitui-los por programas religiosos plurais, na linha do Sagrado, da Rede Globo.

Só que ontem de manhã flagrei a TV Brasil transmitindo a Santa Missa. Não mais a produzida pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, como a antiga missa transmitida desde a criação da TV Educativa (nome original da TV Brasil Rio), mas a retransmissão ao vivo da missa da Basílica de Aparecida do Norte já transmitida pelas TVs Aparecida, Rede Vida e Cultura.

O Governo Lula-Dilma deve ter uma relação de paixão e ódio com a Arquidiocese do Rio de Janeiro, mesmo nesta fase sob gestão de Dom Orani Tempesta, tido como um bispo "moderado", ou seja, que tenta agradar tanto a ala conservadora como a ala esquerdista da Igreja, ao contrário do que faziam seus antecessores conservadores Dom Eugenio e Dom Eusébio. Primeiro prometeram banir os programas religiosos da TV Brasil, especialmente os da Arquidiocese do Rio. Mas preferiram trocar a missa da Arquidiocese do Rio pela de Aparecida, reduto histórico dos eventos da Igreja Vermelha (como alguns eventos da CNBB, entre eles o "Grito dos Excluídos"). Deve ser uma gentileza, porque a Igreja Vermelha é devota de Nossa Senhora da Igreja Vermelha, leia-se, Dilma Rousseff. Ao mesmo tempo, o Governo (através da Aeronáutica) concede voos suspensos para bispos e padres do Rio e de Petrópolis, mesmo os conservadores, caso que comentei aqui.

Enquanto isso, permanece o carinho do Governo Lula-Dilma com o grupo Record-IURD, de Edir Macedo, seus pastores-deputados e seu bispo-senador. A recíproca não é verdadeira, já que o grupo Record-IURD ensaia um divórcio. Quem acompanha o jornalismo da Rede Record, do R7 e da Record News (agora com o neoliberal e ex-CBN Heródoto Barbeiro) sabe do que estou dizendo.

É uma atitude subversiva ser um católico fiel num país comandado por católicos infiéis, pastores picaretas, bolcheviques lulo-dilmistas, ateus e à toas.

domingo, 24 de julho de 2011

Em plena mídia golpista, jornalistas lamentam assédio midiático em torno das celebridades

Ontem de tarde eu cheguei em casa após ter almoçado fora. Liguei a TV e logo vi que todos os canais noticiosos estavam fazendo a cobertura do falecimento da cantora londrina Amy Winehouse, encontrada morta ontem em casa. Um acontecimento lamentável, por se tratar de uma vida humana, precocemente perdida (aos 27 anos) e também por se tratar de uma talentosa cantora de R&B e Soul que conseguiu vencer no difícil circuito mundial de música pop com uma música que tem qualidade.

Na Globo News, a âncora já estava entrevistando Tom Leão, veterano jornalista do Segundo Caderno de O Globo. Além das esperadas observações sobre a carreira de Amy e sobre os dramas da cantora em torno do abuso de drogas entorpecentes, os dois jornalistas disseram lamentar "o assédio da mídia em torno das celebridades". No caso da Amy, a mídia não deixou de mostrar exaustivamente as gafes cometidas por Amy em público, inclusive em apresentações ao vivo, e os detalhes de seu drama com as drogas. Um grupo de paparazzi da imprensa sensacionalista foi responsável pelo acidente automobilístico em Paris que matou a Princesa Diana e seu então namorado Dodi Al-Fayed.

Chega a ser engraçado ver duas figuras de ponta da mídia golpista (no caso, duas empresas globais: Globo News e O Globo) reclamando na própria Globo News do assédio da mídia em torno das celebridades. O assédio é praticado tanto na grande imprensa ou mídia gorda (da qual fazem parte os citados veículos das Organizações Globo) como na imprensa sensacionalista (parte dela propriedade da grande mídia), que foi chamada em outros tempos de imprensa marrom e hoje inclui desde tablóides sensacionalistas gringos (como os britânicos e os americanos) aos jornais populistas do Brasil (como os cariocas Meia Hora e Expresso e o mineiro Supernotícia).

Podíamos aproveitar esta hora em que o grande coiote golpista Rupert Murdoch está sendo questionado judicialmente no Reino Unido e nos EUA e fazer uma faxina ética nos meios de comunicação. Tanto patrões da mídia como seus empregados deveriam obedecer um código de ética minimamente democrático. Se eles não querem fazer a faxina, nós clientes (leitores, ouvintes, espectadores, internautas e anunciantes) deveríamos força-los a fazer. E quem pode fazer veículos de mídia alternativos (este blogue se insere neste contexto), que dê o exemplo.

A velha máxima de que "o cliente sempre tem razão" é cumprida no setor de bares e restaurantes. Deveria valer também no mercado midiático.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Geraldo Alckmin, um homem sem palavra, se une à bandalheira futebolística do PT e do Governo Lula-Dilma

“Não tem sentido colocar dinheiro público em estádios. Deve ser privado”.

O desgovernador Geraldo Alckmin disse isso no ano passado, respondendo a quem perguntava se o Governo do Estado de São Paulo colocaria dinheiro público na construção do Itaquerão, estádio que o Corinthians está construindo no bairro Itaquera (zona leste da capital paulista) para sediar jogos da Copa 2014.

Mas eis que o Governo paulista (nas mãos do PSDB desde 1995) vai usar dinheiro do contribuinte para colocar mais 20 mil cadeiras no novo estádio corinthiano, para que o mesmo possa sediar o jogo de abertura da Copa 2014.

Resumindo: Geraldo Alckmin é um homem sem palavra. Não pratica o que fala.

Tenho aqui alguns textos sobre o tema.

Fonte: Coturno Noturno.

quinta-feira, 21 de julho de 2011


Os políticos perderam a vergonha na cara.


É geral. É arquibancada. É cadeira cativa. Ninguém se salva. Salve-se quem puder. Lula buscou a Copa do Mundo e a Rio 2016 e nos condenou a um buraco de. por baixo, R$ 50 bilhões, sem o trem-bala. Desta soma absurda, R$ 10 bilhões escorrerão pelo ralo da corrupção. Foi assim no Pan, que deveria custar R$ 400 milhões e acabou custando quase R$ 4 bilhões. Está nos jornais. O petista Agnelo Queiroz, que era Ministro dos Esportes, atualmente governando o Distrito Federal, está com os seus bens indisponíveis, por ter participado de uma falcatrua de milhões no aluguel da Vila do Pan. De brinde, como um penduricalho, vieram os risíveis Jogos Mundiais Militares, uma fraude esportiva, uma fraude promocional. O país está enterrando R$ 1,5 bilhão nesta pouca vergonha que estamos assistindo, onde atletas olímpicos, atletas profissionais, atletas de ponta receberam divisas militares para vencer competições.


Kassab, prefeito de São Paulo, acaba de conceder R$ 420 milhões para a construção do Estádio 24 horas, que somente terá serventia para abrir a Copa. Isso se abrir, porque não há confirmação alguma. Publicamos ontem um post que mostra que esta renúncia fiscal representa 10% de tudo o que a prefeitura gastou em saúde, em 2010. E que o valor é mais de 3% de toda a arrecadação paulistana. O prefeito diz que isto vai gerar R$ 1,5 bilhão de receita para a cidade. Conversa mole. Conversa fiada, quer dizer, cara, muito cara. O ISQN de São Paulo é no máximo 5%. Para recolher R$ 1,5 bilhão, precisaria haver um gasto de R$ 30 bilhões. Vamos fazer de conta que 200.000 pessoas estarão na cidade por 15 dias, em função da Copa do Mundo. Cada uma terá que gastar R$ 10 mil por dia para recolher R$ 1,5 bilhão de impostos. Alguém vai dizer que o município se beneficiará pelas transferências compulsórias estaduais e federais, mas isto dará mais ou menos a mesma coisa que a arrecadação própria. Portanto, para gerar R$ 1,5 bilhão, cada um dos 200.000 visitantes estimados deverá gastar R$ 5 mil por dia. São Paulo é uma cidade cara, mas este valor está 20 vezes maior do que a média do turismo mundial.


Por fim, Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, vai pagar R$ 70 milhões por 20.000 cadeiras, que serão utilizadas por um dia, na abertura da Copa. Isto dá um valor de R$ 3,5 mil por cadeira! Não, elas não serão compradas, serão alugadas, retiradas pelo fornecedor depois da competição.“O que o Estado vai fazer é dar apoio logístico ao evento de abertura da Copa e não ao estádio do Corinthians. Após a realização dos jogos, essa estrutura será retirada. Nenhum parafuso ficará com o Corinthians”, orgulhava-se o pomposo Emanuel Fernandes, secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional e coordenador do Comitê Paulista da Copa. Alguém que diz uma merda destas deve achar que o eleitor tem um parafuso a menos na cabeça.


Então, meus caros e caras, o nosso problema não é só o PT e o PR, infelizmente. O nosso problema são os políticos de forma geral que perderam a vergonha na cara. Os seus governos estão cheios de técnicos ganhando salários altíssimos e muito mais capazes do que este blogueiro para fazer contas antes de tomar este tipo de decisão. Não fazem porque não querem. Não fazem porque o Brasil tem um povo burro, sem educação, sem cultura, sem instrução, sem cidadania, sem vergonha na cara também, esta é a grande verdade.Tem gente muito culta botando camiseta de time paulista para discutir o estádio do Corinthians. A web já está cheia de piadinhas de corintiano levando vantagem. Vai esperar o quê de um povo destes?


Postado por O EDITOR às 07:05:00

Marcelo Delfino disse...

Boa, Coronel! Se me permitir, reproduzirei seu texto no meu blogue, com os devidos créditos. O que devíamos fazer também é boicotar todos os presidentes, governadores e prefeitos dos estados e cidades-sede da Copa 2014 e da Olim Piada 2016, que tiveram ou tem mandatos no período 2007-2010 ou 2011-2014. Nunca mais elege-los pra coisa alguma. O que inclui os presidentes Lula e Dilma, seus aliados do PMDBosta e demais partidos fisiológicos, os neo PSDistas e os demo-tucanos. Falta um partido nacionalista para suplantar todos esses que estão aí. Devemos também perder a confiança nos liberais e nos direitistas, tanto quanto na corja lulo-dilmo-esquerdista.

Fonte: Coturno Noturno.

quinta-feira, 21 de julho de 2011


Alckmin, pior do que Kassab.


Teve um tucano na área de comentários que lamentou a comparação entre Alckmin e Kassab, no caso da arena corintiana, por ser injusta. É injusta com Kassab. Torrar R$ 70 milhões em 20.000 cadeiras alugadas por um dia, como o governador está fazendo, é muito mais grave do que a irresponsabilidade de enfiar R$ 420 milhões públicos em estádio de futebol privado. É aluguel x construção. É dinheiro vivo x renúncia de receita. O governador e o prefeito poderiam, pelo menos, exigir que o Corinthians pagasse parte da conta com a doação de 50% da bilheteria nos próximos anos. Com a cessão dos direitos de propaganda na arena. Com espaço na camiseta para jogar com o escudo da cidade e do estado. Enfim, exigir pelo menos algum tipo de compensação pela doação. Por onde anda o Ministério Público para sequestrar as receitas do clube até pagar a conta? Reafirmo: Kassab e Alckmin, a exemplo da maioria dos políticos, perderam a vergonha na cara.


Postado por O EDITOR às 13:47:00

Fonte: Alerta Total.

QUINTA-FEIRA, 21 DE JULHO DE 2011


Governo de São Paulo e Petrobrás devem dar dinheiro público para obra do Lula Stadium


Por Jorge Serrão


O futuro estádio Luiz Inácio Lula da Silva, o Itaquerão do Corinthians, começa a ser construído com a arquitetura da politicagem. A obra privada será mesmo bancada com dinheiro público. O governo do Estado de São Paulo deve gastar uns R$ 70 milhões para bancar uma estrutura provisória, a ser desmontada depois da Copa de 2014, que dará 20 mil lugares a mais ao estádio. De olho no imenso eleitorado corinthiano, o governador Geraldo Alckmin usará recursos do estado para bancar a ampliação temporária do futuro “Lula Stadium”.


Os R$ 820 milhões programados pela construtora Norberto Odebrecht como “preço fixo” só prevê a construção de um estádio com 42 mil lugares – e não de 62 mil, como exige a FIFA, para que São Paulo possa sediar o jogo de abertura da competição privada de futebol. No valor também não está incluído o custo para transferência do duto da Transpetro que passa pelo terreno, em Itaquera. A mudança custaria R$ 30 milhões, em condições normais, mas pode chegar a R$ 100 milhões. Ainda paira a ameaça de que a Petrobrás seja politicamente forçada a bancar tal obra.


A Odebrecht avalia que os lugares extras no Itaquerão – que serão custeados pelo governo de São Paulo – não devem custar menos de R$ 70 milhões. Somando-se ao gasto com o remanejamento dos dutos da Petrobrás na área de estacionamento, o custo final do Estádio deve ultrapassar, facilmente, R$ 1 bilhão. Metade da obra (R$ 420 milhões) será financiada via isenção de impostos concedida pela Prefeitura de São Paulo ao Corinthians. A outra metade (R$ 400 milhões) virá de um empréstimo do BNDES. O governo Alckmin banca a arquibancada provisória. E alguém (provavelmente a Petrobrás) entrará pelo cano com a obra do oleoduto.


Recordar é...


Os políticos pragmáticos mudam depressa de opinião quando lhes convém.


Geraldo Alckmin, em 2010, declarou que o estádio corinthiano deveria ser financiado com recursos privados:


“Não tem sentido colocar dinheiro público em estádios. Deve ser privado”.


Agora, ela vai jogar nosso dinheiro na privada, botando dinheiro público para construir arquibancadas provisórias que serão retiradas depois da Copa...


Lula Stadium


Foi uma promessa do presidente do Corinthians, André Sanches, que o futuro estádio do Corinthians vai homenagear seu ilustre torcedor e presidente de honra.


O Itaquerão só não vai se chamar Estádio Luiz Inácio Lula da Silva, caso o ex-presidente avalie que isto não fará bem a sua imagem.


Não há impedimentos legais para que Lula empreste seu santo nome para batizar um estádio particular.


O precedente já foi aberto com um estádio público, o Engenhão, no Rio de Janeiro, que leva o nome de uma pessoa viva (e muito viva): João Havelange, ex-presidente da FIFA...

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Delegado é furtado dentro de sede da Polícia Civil do Rio de Janeiro

Pros ingênuos que ainda acreditam nas lorotas da Secretaria de Insegurança do Rio de Janeiro: um delegado da Polícia Civil teve furtados R$ 5 mil de sua gaveta na sede da Chefia da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Entra desgovernador, sai desgovernador, entra desgovernadora, sai desgovernadora e a segurança pública do Rio de Janeiro continua uma merda. Os caras não conseguem nem garantir a segurança debaixo dos próprios narizes. Que dirá no resto do Estado.

Mais detalhes no G1.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Tem cobertura de A Fazenda até na Record News

E começou mais uma malfadada edição do riélite xou A Fazenda, da Rede Record.

Que a emissora usa na disputa por faturamento e audiência muitas das armas sujas usadas pela concorrência, isso é público e notório. Riélite xous, por exemplo. O pior da história é descobrir que a Record News também fará cobertura do riélite, tanto nos telejornais quanto no programa Zapping. Supõe-se que os telejornais da própria Record também façam cobertura. Coisa que nem a Globo ou a Globo News fazem mais com o também malfadado BBB, que só ganha cobertura no Video Show e no Fantástico (que há anos é uma mixórdia).

Juntando a cobertura de A Fazenda ao fato de a Record News ainda alugar uma hora da grade noturna para a IURD, percebe-se por quê o canal noticioso carece (e muito) de credibilidade.

Rupert Murdoch Lula da Silva

Resposta para Com Texto Livre:

Só tenho uma coisa a acrescentar: vi ontem no noticiário o próprio Rupert Murdoch dizer que não sabia que os colaboradores dos seus jornais sensacionalistas (que são algo como o Extra, o Meia Hora e o Expresso britânicos) estavam cometendo erros. Neste ponto, Murdoch deve ter aprendido o modus operanti do presidente Lula, que viajou o mundo inteiro e, nessas viagens, deve ter contado a Murdoch que havia declarado não saber o que se passava no seu Governo.

zcarlos disse...


Olá Marcelo, há quanto tempo... (ontem mesmo pensei na sua ausência).
Seu raciocínio até pode ser viável, mas quanto a Murdoch, é impossível essa hipótese.
Trabalhei de perto com um desses barões da mídia tupiniquim e sei muito bem como atuam. Eles sabem de tudo, planejam tudo e algumas vezes praticam o "laissez faire, laissez aller, laissez passer".
Abs!


quarta-feira, 20 de julho de 2011 14h13min00s BRT

Vida e obra de Renato Russo inspiram dois filmes rodados em Brasília

terça-feira, 19 de julho de 2011

Não levo Karl Marx a sério

Resposta para Tribuna da Imprensa, após outros leitores citarem Karl Marx:

Diga-se de passagem: os marxistas tem muita culpa pela atual bandalheira do Governo no qual eles votaram e participam. Por isso que não levo a sério nada vindo de Karl Marx.

M.V "Shogum" disse...


Tem dois tipos de Marxistas. Os que leram Marx e aqueles que entenderam os livros, e se tornaram ex-Marxistas


19 de julho de 2011 02:11

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Projeto de lei visa que empresas ligadas a igrejas evangélicas não precisem pagar qualquer imposto!

Resposta para Fatos Gerais:

Afirmo desde já que sou contrário a esse projeto de lei, ainda que ele beneficie gente que divulgue o que há de bom na cultura de certos credos. Esse projeto acabará beneficiando aqueles que já são estelionatários da fé. O que vai ter de gente transformando empresas seculares em empresas atuantes no mercado religioso será uma grandeza. Pelo menos que apareça um corajoso para instalar uma rádio FM que imagino para o Rio: uma rádio não ligada a nenhuma igreja, que não tenha anúncio de nenhuma delas mas que seja musical e toque tanto músicas católicas como evangélicas. Boa música e variada, de preferência.

Mais sobre o projeto de lei em Gnotícias.

domingo, 17 de julho de 2011

Os pedágios da Transolímpica e da Linha Amarela

Meu leitor Pierrot Canazio tem comentado comigo sobre um dos maiores absurdos do transporte urbano no Brasil. A futura via Transolímpica, realização construída por empreiteiras privadas para a Prefeitura do Rio de Janeiro nesta Era Eduardo Paes, terá pedágio. Até parece que a população carioca, que paga seus impostos, tem dinheiro sobrando para ficar pagando pedágio intraurbano, coisa que nem São Paulo tem. E o carioca já paga pedágio intraurbano desde a Era Cesar Maia, já que seu sucessor e cria política Luiz Paulo Conde (que, como a outra cria Eduardo Paes, rompeu com o guru) inaugurou uma via intraurbana iniciada por Maia: a Linha Amarela, que também cobra pedágio.

Onda de reprises atrai neotelespectadores, que descobrem um passado televisivo de boas atrações

Resposta para Revista da TV:

Quase toda a TV aberta atual é um lixo. O próprio Canal Viva (das Organizações Globo) jamais colocará uma novela tipo Vale Tudo e Roque Santeiro no mesmo horário das novelas inéditas da Globo, senão a própria Globo levará surra da audiência. O ideal é que houvesse um canal só de reprises de programas antigos da TV brasileira, seja com produções de várias emissoras ou mesmo só da Globo. Seria melhor que esse Canal Viva, que mistura excelentes reprises com o lixo global atual.

PT armando a bomba-relógio para estourar no próprio colo

Resposta para Blog do Tsavkko:

Seu texto está excelente, Raphael. E suas réplicas nos comentários também. Acrescento que o esse Governo Lula-Dilma (que é a esquerda que a direita gosta, como diria Leonel Brizola) está armando a bomba relógio que estourará no seu colo, varrendo o pouco de esquerda que está no poder. Essa nova classe mérdia (tão mérdia quanto a eleitora dos demo-tucanos) não tem consciência alguma, como foi dito. Quando a evolução social dessa classe chegar ao teto (já está chegando), passarão a reprovar o Governo Dilma. E com os escândalos da roubalheira olímpico-futebolística de 2014 e 2016, até uma nova candidatura do Filho Bastardo do Brasil em 2014 ficará sob risco. A situação ficará pior se emergir uma direita assumida, diferente dos direitistas não assumidos do PSDB, do DEM, do PPS, do PV e da base lulo-dilmista. Já estão trabalhando para recriar a sigla UDN e o DEM pode voltar a ser PFL. Quem vota em Dilma sem consciência política pode votar em partidos assumidamente de direita sem remorso algum. Aí, babau esquerda, seja governista ou oposicionista. Se juntarão aos tucanos no limbo.

sábado, 16 de julho de 2011

Oposição nacionalista

Resposta para Blog do Tsavkko:

Hahahahaha... Oposição de esquerda? Pois eu dei há anos um passo à frente: sou da oposição nacionalista. Mas é claro que nenhum esquerdista sabe o que é isso. Esquerdistas só conhecem as quatro formas da velha política: a esquerda neoliberal (PT, PDT, PC do B, PSB), a velha oposição de direita (PSDB, DEM, PSD, PPS, PiG e parte do PV), a direita fisiológica (PMDB e todo o resto da base governista) e a extrema esquerda (PSOL, PSTU, PCO, PCB) que se une ao Governo quando convém, mesmo se dizendo "oposição". Todos lacaios do Consenso de Washington, do Foro de São Paulo ou de ambos. Todos atentando contra os interesses da Nação e da população brasileira.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Milicos fazem gentileza com bispos e padres do Rio: reativam serviço de voos pelo Correio Aéreo Nacional só para arcebispo e convidados

Eu fui soldado de primeira classe especializado da Aeronáutica, entre 1995 e 1999. Nunca viajei de avião. Eu devia ter sido padre, e padre muito bem relacionado com o Arcebispo do Rio. Quem sabe assim viajaria gratuitamente de avião.

Gratuitamente, não. Os contribuintes otários pagariam. Fossem católicos ou não.

Fonte: O Dia.

Blitz do Dia: Igreja usou serviço suspenso


Segundo a FAB, Correio Aéreo Nacional está paralisado até o fim dos Jogos Militares


Rio - Apesar de a Força Aérea Brasileira (FAB) ter informado que a aeronave usada no último domingo pela comitiva de 25 religiosos da Arquidiocese do Rio estava a serviço do Correio Aéreo Nacional (CAN), o programa, segundo constatou a Blitz do DIA, está suspenso desde quarta-feira da semana passada.


A informação da paralisação do serviço foi passada para equipe do jornal, ontem, à tarde, no posto do Aeroporto da Base Aérea do Galeão. Segundo militares que estavam no setor, a suspensão do correio ocorreu por causa dos Jogos Mundiais Militares, que começam amanhã. As viagens serão retomadas após o final do evento, no dia 24.


O correio aéreo é serviço de transporte de material para uso militar dentro do País. Quando sobra assentos, eles podem ser ocupados por qualquer cidadão cadastrado que tenha que viajar para o lugar onde o avião vá pousar.


A FAB ainda não soube informar que tipo de transporte estava sendo feito pela aeronave C-97 Brasília, que deixou o Rio de Janeiro rumo a Campo Grande, Mato Grosso do Sul, para levar a comitiva encabeçada pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta. A explicação era de que a carona foi dada porque a aeronave estava sendo usada pelo Correio Aéreo Nacional.


Os religiosos foram e voltaram domingo para Campo Grande para a posse do novo arcebispo, D. Dimas Barbosa.


Aeronave ficou à disposição


A Arquidiocese do Rio, que fez o pedido do voo, prometeu devolver o valor das passagens para os cofres públicos, através de doação a um programa de assistência social. No entanto, até ontem, a instituição não tinha previsão de quanto desembolsaria e quando faria o depósito. Durante oito horas, o avião ficou à disposição do grupo.

Mais detalhes aqui.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Lobão comenta incidente no Rock in Rio II

Lobão foi vaiado por parte da plateia durante sua apresentação no Rock in Rio II em 1991. Apesar dos aplausos que estava recebendo dos fãs, ele deu um esporro nos desafetos e abandonou o palco. Este vídeo é um trecho tirado do programa O Estranho Mundo de Zé do Caixão, do Canal Brasil, junho de 2009.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Quando a cruz e a espada se unem na bandalheira, o cidadão perde



Mais detalhes aqui.

Kiss FM de São Paulo completa 10 anos, faltando chegar ao Rio de Janeiro

Hoje é o dia em que a Kiss FM de São Paulo completa 10 anos no ar. Está previsto para amanhã um show de aniversário da rádio numa grande casa de espetáculos, que contará com grandes nomes do rock nacional, como Frejat, Nasi, Roger Moreira, Marcelo Nova e a banda Cachorro Grande. Atualmente operando em 102,1 MHz, a primeira rádio classic rock do Brasil (atualmente aberta a sons mais recentes com "jeito de classic rock") é um fenômeno de audiência e, mais importante, de faturamento. Sepultando de uma vez por todas o velho axioma das Cavalgaduras do Apocalipse, que vivem a repetir que "rock no Brasil não vende".

O Grupo CBS/Mundial, proprietário da franquia, se animou com o (até certo ponto) sucesso inesperado, e transformou a Kiss FM numa azeitada rede, concentrando-se apenas nos mercados com maior Produto Interno Bruto do Brasil. A Kiss FM original se encarregou desde sempre da Grande São Paulo. A Kiss Campinas marca a presença da rede no riquíssimo SP 2, como é conhecido o interior de São Paulo. A Kiss Litoral acrescenta mais cobertura no estado de São Paulo. A Kiss Brasília atinge a capital federal, elevada ao patamar de uma das três cidades com maior PIB do país.

E o Rio de Janeiro nesses dez anos?

O Rio de Janeiro não conta com uma rádio rock decente desde a transformação da segunda encarnação da Fluminense FM em rádio "adulta", que mais tarde virou a atual Band News Fluminense FM 94,9. De modo que surgiu na audiência carioca o sonho de ter a Kiss FM no dial. Para que gente que entende de rock ensine novamente a esta cidade o que é rock de verdade. Coisa que muita gente parece ter desaprendido ou não ter aprendido.

O sonho passou a ser possível a partir do momento em que uma das empresas do grupo CBS/Mundial, a Rádio Sertãozinho (tem esse nome por ter sua primeira rádio na cidade de Sertãozinho, no interior paulista) ter vencido a licitação para instalar uma rádio FM comercial na cidade de São Gonçalo, em 91,9 MHz. O que seria a terceira FM oficial com outorga na cidade, depois da ex-sambista Tropical FM 104,5 (atualmente arrendada pela IURD) e da católica Catedral FM 106,7. A outorga saiu em outubro de 2010. Só que a situação de momento é esta: sabemos que a rádio tem um transmissor operando em São Gonçalo com apenas 300 W, que mal pega na própria cidade. Muitos amigos ouvintes da Kiss FM juram ter sintonizado esse sinal em diversos pontos de Niterói, Baixada Fluminense e em áreas da capital, quase todas no entorno da Baía de Guanabara. Raros são os relatos em outras regiões. Sabemos também que a Kiss tem um projeto de instalar transmissores de 30 kW no Morro do Sumaré, ponto de transmissão das outras rádios gonçalenses (a 104,5 e a Catedral FM). Ao que tudo indica, ou o projeto técnico para o Sumaré não foi apresentado aos órgãos públicos que fiscalizam o setor de radiodifusão ou esses órgãos ainda não autorizaram a instalação desses novos transmissores nem o aumento de potência.

Enquanto isso, o portal oficial da Kiss FM nem considera ainda esse sinal de teste da Kiss FM em São Gonçalo. Só registra a presença das rádios de São Paulo, Campinas, Brasília e litoral paulista. Provavelmente só registrará a filial carioca quando ela se tornar efetivamente carioca e estiver no ar por aqui, pra todo mundo ouvir.

Apesar das dificuldades para se instalar no Rio de Janeiro, este blogue dá os parabéns pelos 10 anos da Kiss FM, possivelmente o mais arrojado projeto de rádio musical da década no Brasil. Fazemos votos de longa vida à rede Kiss FM. E, por favor, cheguem ao Rio de Janeiro! Estamos aguardando.

Quando chegarem, daremos as boas vindas e recolocaremos o nome da cidade no nome do blogue.

Texto escrito originalmente para o blogue Kiss FM 91,9 São Gonçalo.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Na falta de um trem-bala entre Rio e Campinas, Governo Federal poderia usar esse aqui

Trem-Bala da Colina
Como o deputado estadual Roberto Dinamite (PMDB-RJ) é correligionário e aliado político do governador Cabral Filho, que também sonha em ser presidente do Vasco e é aliado da presidenta Dilma, o Governo Federal poderia fazer do limão uma limonada.

Ou melhor: do bacalhau uma bacalhoada.



Ah, o ex-presidente Lula, além de ser guru deles todos, é vascaíno. Pelo menos no Rio.

Eu é que não torço pelo Vasco.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Após seis meses da tragédia na Região Serrana do Rio, vêm à tona denúncias de corrupção envolvendo empresas e gestão municipal de Teresópolis

O problema não está em fazer contratos sem licitação, que não poderia haver nesse caso de obras emergenciais após a devastação natural da Região Serrana. O problema está em cobrarem propinas em cima do valor dos contratos. Que estão sendo pagos com verba federal, inclusive. Portanto, o dinheiro do Governo Federal e da Prefeitura está indo para o bolso dos corruptos.

Nem vou tripudiar em cima do partido que governa Teresópolis, que todos podem imaginar qual é. Afinal, membros dos outros 26 partidos políticos registrados do TSE também gostam de levar um por fora. E se não levam, gostariam de levar. Apenas ponho mais uma vez a imagem do bebê ACME marretando a molambada.

Segundo o Diário de Teresópolis, os caras já expulsaram o prefeito e dois vereadores cúmplices. Os caras até hoje tripudiam do DEMo por conta da corrupção da gestão brasiliense do governador Arruda, que saiu do partido ante as ameaças de expulsão. Mas é claro que a molambada não aceitará que tripudiem deles. Farão beicinho, baterão os pezinhos no chão, te chamarão de golpista e ficarão gritando que nem torcida organizada: "PiG! PiG! PiG! PiG! PiG! PiG! PiG! PiG! PiG! PiG!".

Se quiserem conferir mais detalhes desta história, confiram aqui e aqui. Chega, que tou com nojo disso tudo.

domingo, 10 de julho de 2011

Brasileiros fora do Festival de Montreux?

Na quinta-feira passada, o comentarista João Carlos Santana e o âncora Adalberto Piotto noticiaram no quadro Sala de Música da CBN a participação do cantor Ricky Martin no Festival de Montreux, originalmente um festival de jazz (isso nos anos 60) e que nos anos 70 passou a acolher todos os gêneros musicais.

Os radialistas da CBN também comentaram sobre a ausência de artistas da música brasileira no festival nos últimos anos. Isso depois de várias talentos da MPB como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Elis Regina, Pepeu Gomes, Baby Consuelo, A Cor do Som, Rita Lee, Gal Costa, Ney Matogrosso, Hermeto Pascoal, Marisa Monte, Milton Nascimento, Titãs, Os Paralamas do Sucesso, Alceu Valença, Elba Ramalho e Chico Science & Nação Zumbi terem passado por lá desde os anos 70.



Só que os radialistas da CBN deveriam ter informado que vários nomes da MPB estão escalados para a edição deste ano do Festival de Montreux. Entre eles: Ana Carolina, Maria Rita e Maria Gadu. Informação disponível pelo menos desde ontem no portal oficial do festival. Será que os dois radialistas fizeram como o restante da mídia golpista brasileira, que esconde a MPB?

Falam que o público do Festival de Montreux é um público exigente. Há controvérsias, já que vez ou outra aparecem uns nomes não tão refinados, como o citado Ricky Martin e os brasileiros do É O Tchan. E não houve notícias de rejeição do público do festival ao grupo baiano ou ao cantor porto-riquenho.

Há de se anotar que o Festival de Montreux se transformou desde os anos 70 num apanhado do mainstream musical de diversos países. A escalação de todos aqueles nomes da MPB atesta isso. Todos aqueles artistas foram convocados para cantarem e/ou tocarem no Festival de Montreux no auge de suas carreiras ou num bom momento de divulgação internacional.

Só que o mainstream musical do Brasil está uma lástima desde os anos 90. E é uma coisa que independe de governos, ao contrário do que amigo e blogueiro Alexandre Figueiredo costuma escrever (de que a ainda resistente Música de Cabresto Brasileira é uma herança de governos de direita como os militares, Sarney, Collor e FHC). É algo que se insere no contexto de capitalismo selvagem no qual o Brasil se insere há séculos e do qual o governo neoliberal de esquerda de Lula e Dilma também é cúmplice (isso os blogueiros progressistas jamais admitirão). Para a indústria cultural e a mídia golpista que a serve, o único parâmetro válido para avaliar uma obra é se ela é vendável ou se não é. Não se tem qualidade.

Como a mídia golpista brasileira só divulga o mainstream da música brasileira (não TODA a música brasileira) e alguns escaladores do Festival de Montreux só devem acompanhar a música brasileira que sai na nossa mídia golpista (grande mídia, mídia gorda, "mídia boazinha", "mídia alternativa" ou que nome que inventem), até aqueles gringos devem estar rejeitando a atual Música de Cabresto Brasileira.

Triste é o nosso país, que já teve um mainstream musical exemplar para o mundo todo e hoje está entregue à Música de Cabresto Brasileira, absolutamente irrelevante para quem tem bom senso. Seja brasileiro ou estrangeiro.