Política, cultura e generalidades

terça-feira, 21 de junho de 2011

Prefeitura está se lixando para o Engenho de Dentro

Semana passada, o Jornal da Record colocou no ar mais uma reportagem mostrando o estado de semiabandono a que a Prefeitura deixa o bairro Engenho de Dentro, cujas únicas obras relevantes nos últimos anos foram relacionadas à construção do Estádio Olímpico João Havelange, hoje arrendado pelo Botafogo. Para viabilizar o Engenhão, foi desapropriada uma enorme área onde há anos atrás ficavam as oficinas de manutenção dos trens da Rede Ferroviária Federal. Também foram feitas obras de enbonecamento das calçadas imediatamente ao redor do estádio e nas ruas Henrique Sheid e General Clarindo. Vez ou outra, os moradores da Rua Guineza reclamam da falta d'água, pois nos dias imediatamente anteriores a eventos no Engenhão a dona Cedae faz manobras para encher as caixas d'água do estádio, danando os vizinhos.

Nenhuma das promessas de melhorias para o bairro prometidas por conta do famigerado Pan 2007 foi cumprida. Nada de abrir o estádio para novos atletas ou para atividades comunitárias, nada de dar um aproveitamento aos galpões abandonados na esquina da Rua José dos Reis com Avenida Amaro Cavalcanti, e nada de incentivo ao pequeno comércio local, onde só prosperam os que vendem cerveja para as hordas de torcedores de futebol que não tem compromisso com o bairro e fazem bebedeira nas calçadas e esquinas em dias de jogos no Engenhão.

É óbvio que não haverá mudança positiva alguma de parte da Prefeitura até a Olim Piada de 2016. E vem mais lambanças ainda, com o despejo e desapropriação de moradores para a construção do futuro viaduto da Rua da Abolição. Só para os forasteiros saírem de automóvel e deixarem correndo "este bairro longe". E o poder público nada de melhorar o transporte público aqui da área...

A reportagem teve entrevistas com moradores do entorno do Engenhão, entre eles o presidente da Associação de Moradores do Entorno do Engenhão, Aníbal Antunes. Ele deve ter uma longa coleção de vídeos com entrevistas que ele concedeu para a TV, desde antes da obra de construção do Engenhão.

Fique aqui meus cumprimentos à Rede Record pela matéria, e também ao Aníbal. Gente boa pacas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário