Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Comissão da Câmara paulistana aprova bandalheira corinthiana na Copa 2014

E continua o desperdício de dinheiro público desviado de saúde, educação e outras prioridades, para fazer a festa e a riqueza dos empresários e dos cartolas futebolistas.

No caso específico da cidade de São Paulo, não são apenas os lulo-dilmistas e os demo-tucanos que apoiam a bandalheira. Lá são os neopeessedistas que estão à frente.

Fonte: G1.

29/06/2011 14h52 - Atualizado em 29/06/2011 14h56


Comissão da Câmara de SP aprova incentivo ao estádio do Corinthians

Projeto está previsto na pauta da sessão da tarde desta quarta-feira.
Há expectativa de que vereadores votem projeto em primeira discussão.


Roney Domingos
Do G1 SP


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara Municipal de São Paulo, aprovou na tarde desta quarta-feira (29) o projeto de lei 288/2011, que trata da concessão de incentivos fiscais de R$ 420 milhões ao estádio do Corinthians.


O vereador Adilson Amadeu (PTB) devolveu o projeto à CCJ nesta quarta. Agora, o projeto irá a plenário. Ele está previsto na pauta da sessão extraordinária que ocorre nesta tarde. Há a expectativa de que ele possa ser votado em primeira discussão. Ele ainda precisa passar por uma segunda votação e ser sancionado pelo prefeito Gilberto Kassab para entrar em vigor.


O projeto começou a tramitar na Câmara na terça-feira (21) e, no mesmo dia, o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, em visita aos vereadores, disse que a solução financeira do estádio, da qual os incentivos fiscais fazem parte, precisa ser apresentada até 10 de julho, sob pena de a Fifa escolher outro local para abertura da Copa do Mundo. Outro fator de pressão é a aproximação do recesso parlamentar de julho.


Apesar da pressão, o texto tramitou menos de três horas desde que foi lido na Casa.

Fonte: Câmara de Vereadores de São Paulo.

PL DE INCENTIVO AO CORINTHIANS É APROVADO EM PRIMEIRA VOTAÇÃO


Por 36 votos a favor e 12 contra, com três abstenções, o plenário da Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) aprovou nesta quarta-feira, em primeira votação, o Projeto de Lei 288/2011, de autoria do Executivo, que prevê incentivos fiscais para a construção do estádio do Corinthians, na Zona Leste de São Paulo.


O projeto deve agora respeitar um intervalo de 48h regimentais para que volte a ser avaliado pelos parlamentares em segunda votação. Nesta quinta, o PL passa por nova Audiência Pública para discussão da matéria, a partir das 9h, no Salão Nobre da Câmara.


(29/06/2011 – 19h55)

Fonte: Câmara de Vereadores de São Paulo.

PARECER FAVORÁVEL AO PL DE INCENTIVOS AO CORINTHIANS É APROVADO


A Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa aprovou nesta quarta-feira o relatório do vereador José Américo (PT) favorável ao Projeto de Lei 288/2011, do Executivo, que dispõe sobre a concessão de incentivos para a construção do estádio do Corinthians, na Zona Leste de São Paulo.


O presidente da comissão, Arselino Tatto (PT), deu encaminhamento ao tema após a entrega do texto pelo vereador Adilson Amadeu (PT), que havia pedido vista durante a reunião de ontem. Pelo Regimento Interno da Câmara Municipal, ele teria dois dias para avaliar a matéria e devolvê-la ao colegiado, mas um acordo permitiu a entrega antes do prazo.


O relatório de Américo pela legalidade do PL 288/2011 recebeu votos favoráveis de Roberto Tripoli (PV), Adolfo Quintas (PSDB), Dalton Silvano (sem partido), Milton Leite (DEM) e Salomão (PSDB) — além do próprio José Américo. Votaram contra Arselino Tatto, Aurélio Miguel (PR) e Adilson Amadeu.


Aurélio Miguel apresentou um voto em separado pela ilegalidade e inconstitucionalidade do projeto, que foi rejeitado pelos demais integrantes da comissão. Ele informou que levará para votação em plenário um outro recurso contrário à proposta do Executivo — um substitutivo — questionando trechos do PL original e propondo alterações no texto.


Entre as mudanças sugeridas, Miguel pede que sejam reduzidos de R$ 420 milhões para R$ 200 milhões os incentivos previstos para a construção do estádio corintiano e que a diferença seja aplicada em melhorias na infraestrutura da Zona Leste.


Ele solicita ainda a inclusão de três vereadores e do presidente do Tribunal de Contas do Município (TCM) no Comitê de Construção do Estádio da Copa do Mundo de Futebol, órgão que, de acordo com o PL 288/2011, terá a função de "analisar e deliberar sobre os projetos de construção do estádio e fiscalizar o acompanhamento da obra".


A ausência do Poder Legislativo no comitê também foi questionada por Adilson Amadeu. Ele é autor de outro substitutivo no qual pede a presença de pelo menos um vereador no órgão. O texto original do projeto prevê apenas secretários municipais na composição do grupo de trabalho.


(29/06/2011 - 15h37)

Nenhum comentário:

Postar um comentário