Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 19 de maio de 2011

A dança dos números nas linhas de ônibus municipais

Recado para o prefeito Eduardo Paes, via Twitter:

@eduardopaes_ Por quê trocar números tradicionais de linhas de ônibus municipais? É para deixar a população confusa? Só pode ser.

6 comentários:

  1. Provavelmente, dará a mesma desculpa que deram a produção do "Manhã da Globo" com Roberto Canázio em meados de Março.

    Tem gente que acha que tradição é sinônimo de coisa antiquada e não é por aí. Respeito quem tem pensamento, mas, discordando frontalmente. O Canázio foi feliz ao dizer que essas renumerações desnecessárias equivale mudar o dia de Natal de 25/12 pra 28/02, por exemplo.

    O pior é a falta de critério em alguns casos e os casos do 368/380/390 que pertenciam à Pégaso até Agosto de 1995, depois, à Oeste depois que a Pégaso sofreu uma cisão (precisa AGORA, de uma outra cisão já), foram extintas em DEFINITIVO através de renumerações que ocorreram em Jacarepaguá onde apareceram as novas versões desses números. Pena que não posso colocar o que eu realmente desse caso não somente do trio 368/380/390, mas, também, do 815 deixando a deriva os moradores da Avenida Joaquim Magalhães em Campo Grande.

    Um detalhe: foi deixado um boato no fotopage "Ônibus Em Debate" dizendo que teria havido uma inclusão de técnicos paulistas na SMTR. Talvez se explique a encampação branca e essas absurdas renumerações das linhas achando que o carioca vê pelo trajeto como os paulistanos o que é um erro grave porque o carioca conhece a linha PELO NÚMERO.

    Para encerrar, está aumentando o número de seguidores desse pessoal da Prefeitura que digo que é uma das piores administrações que já vi no município. Saturnino Braga ganha de goleada desse gente que está hoje na Prefeitura.

    ResponderExcluir
  2. Apesar do fenômeno da busologia de haver um certo preconceito, decidi comentar que entre os seguidores dessa gente, a maior parte é composta por esse pessoal mais novo. Claro que existem pessoas mais novas que estão contrários a que tudo está aí, deixar isso bem claro.

    Eu fui pré-adolescente, adolescente e jovem onde vibrei a novos modelos de ônibus em 1985, em 1988, em 1990 e, em parte, 1994 e 1995, mas, nunca tive uma posição de descaracterizar profundamente o sistema caracterizado pelas pinturas dos ônibus e do código das linhas como eu sinto desse pessoal jovem, reiterando, com raras exceções.

    Tenho que admitir o jovem de hoje não tem nada a ver com o meu tempo, por exemplo, e talvez se explique isso em ser seguidor desse pessoal da Prefeitura.

    ResponderExcluir
  3. OI CARA
    ISSO E REALIDADE
    MAS DIZEM QUE VAI MUDAR
    EM 2014 E 2016
    ENQUANTO ISSO A POPULAÇÃO FICA SOFRENDO
    CARA QUE PROBLEMA
    WWW.RUBENNDEANRJ.BLOGSPOT.COM
    UM ABRAÇÃO
    DO SEU AMIGO
    RUBENN DEAN
    FUI!!!

    ResponderExcluir
  4. Sobre um caso que tomei conhecimento hoje, a renumeração gerando o 886 em Jacarepaguá, o membro Mark da comunidade do Orkut "Busólogos do RJ", diz que o saudoso 886 não foi pro saco: é, atualmente, o 807.

    Como a coisa é confusa e impera a falta de critério: por que esse 807 não virou 886?

    ResponderExcluir
  5. Vejam a postagem hoje do busólogo/busófilo André Neves na comunidade "Busólogos do RJ" do Orkut:

    "Zona, falta de caráter, máfia de transportes, falta de respeito com o passageiro. Paulistização descarada. Bagunça. Sem exageros, quem vive o dia-dia dos ônibus é que sabe."

    E mais uma coisa: não estou defendendo o sr.César Maia onde, no seu primeiro mandato (1993-1997), ele foi taxado de elitista. Elitista é esse cidadão que está na Prefeitura hoje em dia onde me baseio do comentário acima que é uma clara intenção de confundir o cidadão de baixa renda.

    E outra coisa, esse Prefeito tirou o sarro dos paulistas porque a FIFA escolheu o Rio como local dos sorteios dos Grupos das Eliminatórias da Copa, entretanto, está imitando na maior cara-de-pau SP apesar de não importarem 4 algarismos no códigos das linhas. Não sei, não: essa rádio-leão deve ter certo fundo de verdade com essas palhaçadas sendo impostas.

    Agora, segundo uma postagem no fotopage "Ônibus Legal", o TRADICIONALÍSSIMO 780 é mais nova vítima desse pessoal da Prefeitura. Pra quê isso? Nesse caso específico, já virou PALHAÇADA.

    ResponderExcluir
  6. Segundo postagem na comunidade "Busólogos do RJ", retrato da falta de critério: 615 (ex-variante do 687). Por que não foi 681 ou 682? Prefixo 61x é na Grande Tijuca.

    ResponderExcluir