Política, cultura e generalidades

domingo, 3 de abril de 2011

Rede Aleluia toca música secular, mas rádios católicas e espíritas fazem isso há décadas

Nos fóruns radiofônicos, os amigos comentam bastante que há algum tempo a Rede Aleluia FM 105,1, inicialmente uma rádio que tocava apenas música evangélica, incluiu música secular na programação, notadamente antigos flash backs da MPB e da música gringa contemporânea, além de muita música gagá contemporânea. Nada que rádios como Antena 1, SulAmérica Paradiso FM 95,7 e JB FM 99,7 não tenham tocado antes.

A verdade é que a Rede Aleluia virou a menina dos olhos do patrão Edir Macedo. Tudo que vai ao ar na Rede Aleluia é apreciado pelo bispo. É a rádio de cabeceira dele. Assim como a Globo FM foi um dia a rádio de cabeceira de Roberto Marinho, que mandou devolverem a rádio, na primeira vez que a tiraram do ar. Mas hoje o líder global não está mais vivo. Daí não tem nenhum Roberto Marinho para punir alguém do SGR por ter transformado a Globo FM em repetidora da CBN.

Como Edir Macedo ainda permanecerá aí por muitas décadas, ninguém do grupo Record-IURD terá coragem de acabar com a Rede Aleluia para pôr no lugar a Record News FM, rede ouníus idealizada para concorrer com CBN, Band News FM, etc. O mais provável é que arrendem ou comprem mais rádios país afora. Isso se não levarem a Rede Transamérica inteira, hipótese afastada, mas não totalmente descartada.

Essa coisa de rádio evangélica tocar música secular ainda surpreende muita gente. Por muito tempo, rádio evangélica só tocava música evangélica, geralmente do próprio grupo ao qual a rádio é ligada. Uma ou outra ousa mais, tocando músicas de membros de várias igrejas.

Mas esse papo todo é anacrônico fora do circuito protestante. Ao longo da história, a maioria das rádios católicas e evangélicas (que são a quase totalidade das rádios religiosas do país, fora as evangélicas) sempre tocou música secular, além das músicas de doutrinação confessional. Mesmo a Catedral FM 106,7 fundada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro nunca foi um reduto exclusivo de música católica. No início, sua grade musical foi praticamente toda de sucessos populares, como a da FM 105 original do Sistema JB. Hoje sua parca programação musical é feita só de música católica. Mas a maior parte da grade de programação é preenchida com programas falados (o nosso velho conhecido AeMão em FM) ou com programas musicais seculares de nichos específicos, como os programas Receita de Música (de MPB), Forma Instrumental, Expresso da Saudade (antigo programa que tocava só serestas e música portuguesa) e Detalhes (músicas de Roberto Carlos).

São poucas as rádios católicas e evangélicas que tocam só músicas da própria linha doutrinária da rádio. São basicamente a Super Rede Boa Vontade de Rádio (praticamente só se ouve ali músicas da gravadora Som Puro) e as rádios católicas ligadas à Renovação Carismática Católica. Uma destas é a Canção Nova AM 1060 do Rio de Janeiro.

Texto publicado originalmente em 2 de abril de 2011 no Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

2 comentários:

  1. Marcelo,
    Isso não é verdade. A MElodia, Alfa e a El shaday 93fm continuam tocando somente musicas evangelicas. Ate onde sei elas não tocam qualquer tipo de musica secular. Quanto as católicas e espiritas, estas sempre variaram seus estilos, ou seja, sempre tiveram a liberdade de tocar o que quiserem. No caso da Rede Aleluia, eu acredito que a mesma além de está perdida em seu objetivo, ja que seu objeitov original se perdeu. O objetivo do bispo neste caso seria trazer um publico mais qualificado para a radio, ou seja, ganhar dinheiro. Na verdade a IURD nunca foi considerado uma denominação evnagélica e sim seita. A maioria dos evangélicos tem bronda da IURD pelo estrago que ela faz a reputação desta religião.

    ResponderExcluir
  2. Poxa, Leonardo. A única rádio evangélica que eu disse que toca música secular foi exatamente a Rede Aleluia, que também toca música secular não é de hoje. Por isso, não deveria mais surpreender ninguém rádio evangélica tocar música secular. Essas três aí (Melodia, Alfa e 93) eu sequer citei. E ainda deixei implícito que a maioria das evangélicas continuam tocando só músicas evangélicas.

    Confira o texto novamente.

    ResponderExcluir