Política, cultura e generalidades

sábado, 16 de abril de 2011

Nova classe mérdia: a última esperança do tucanato

Resposta para Mingau de Aço:

Se bem que o banho de loja dos breganejos começou lá em 1989, na era do lulo-dilmista José Sarney, que também apoiou FHC. Foi o ano do novo estouro nacional de Leandro & Leonardo (Continental) e Chitãozinho & Xororó (PolyGram).

Na verdade, a única esperança do tucanato é conquistar essa nova classe mérdia gestada na Era Lula-Dilma. A classe mérdia sempre foi eleitora dos tucanos. A classe popular (o povão que o PSDB sempre desprezou por convicção e agora por pragmatismo) já escolheu seus candidatos e não troca por tucanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário