Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Governo regressista de Lula e de Dilma jogou fora toda a autoridade moral que pensava ter

Resposta para Mingau de Aço:

Vale lembrar que um dos recentes entrevistados das famosas páginas amarelas da Veja (logo ela!) disse e a revista publicou: a esquerda é mais inteligente. Pensei imediatamente nos livros, nos filmes, na música, nas peças de teatro, nas artes plásticas e mesmo em programas de TV feitos por esquerdistas declarados.

São poucas as obras apreciáveis feitas por direitistas. Elvis Presley apoiou Richard Nixon, Neil Young apoiou Ronald Reagan, Johnny Ramone apoiou Reagan e George W. Bush, e a banda Megadeth apoiou George W. Bush. Leia em http://whiplash.net/materias/curiosidades/064627-megadeth.html. Aqui no Brasil, nossa musa Paula Toller pediu votos para Geraldo Alckmin em um show na Lapa, em 2006. Ferreira Gullar tem apoiado todos os candidatos presidenciais tucanos nas últimas eleições. Dominguinhos tocou nas campanhas de FHC em 1994 e 1998, na de José Serra em 2002 e na de Alckmin em 2006.

No quadro geral, a cultura de massa divulgada pela direita é essa cultura brega-popularesca que conhecemos, que envolve livrinhos de autoajuda, filmes com linguagem de Rede Globo e/ou de blockbusters americanos, música brega-popularesca (gospel ou não) e, claro, toda a produção da TV aberta, da Globo à Record.

Só que esse governo regressista de Lula e de Dilma jogou fora toda a autoridade moral que pensava ter. Adotou a mesma política apátrida de praticamente todos os governos que vieram depois de Getúlio Vargas. O Governo Lula-Dilma gerou mais emprego e renda que o Governo FHC. Pra quê? Pra nova classe mérdia almejar TER mais coisas do que em SER alguém. Pra consumir a cultura brega-popularesca que a direita extirpada do quadro partidário continua promovendo na mídia de massa. Pra adestrar a classe trabalhadora em cursos técnicos e universitários feitos de qualquer maneira por meio dos PruUni da vida, e depois trabalharem para corporações exploradoras e neoliberais. Ou quem sabe prestarem concursos públicos e se tornarem servidores extremo-estatistas (desses que acham que até os supermercados deviam ser estatais) e massa de manobra do PT, que aplicará neles o medo das privatizações se ainda restar alguém da direita na oposição. Um formidável eleitorado cativo.

Com a Copa 2014 e a Olim Piada 2016 chegando, a hora da desmoralização total da esquerda brasileira virá. E não adiantará fazer beicinho, dar pití e bater os pés no chão, dizendo que é tudo culpa do demo-tucanato. A essa altura, os demo-tucanos estarão extirpados, cumprindo a vontade do grande e idolatrado deus pagão de barba branca, que infestou o Palácio do Planalto por oito anos. Voltarei a este tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário