Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 8 de abril de 2011

A falência do jornalismo tupiniquim e as ligas antidifamação

Resposta para Raphael Tsavkko:

Na verdade, é o ano de 2010 que marca a falência do jornalismo tupiniquim que viu derrotado seu candidato à Presidência. Noves fora exceções como Carta Capital, Record-IURD, etc,

Se há algo positivo na democracia americana é que lá existem as ligas antidifamação: a muçulmana, a judaica, a evangélica, a católica, etc. Aqui na terra brasilis, precisamos destas ligas e de outras: a de pessoas solitárias, a de usuários da Internet, a de portadores do HIV...

Só assim para enfrentar o jornalismo brasileiro.

Não foram jornalistas nem órgãos da imprensa, mas já vi gente dizendo que o atirador era gay, por ter matado várias meninas e apenas dois meninos.

A comunidade GLBTT também precisa de uma liga antidifamação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário