Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Delfim Neto compara domésticas com animais



Eu sei também de um animal em extinção: viúvas de 1964. Como Delfim Netto e Jair Bolsonaro.

Fonte: Comunidade Rio de Janeiro - RJ.

Delfim Neto compara domésticas com animais

Renan
O ex-ministro Delfim Neto, numa entrevista à Band, falava sobre mudanças na economia brasileira.

Num determinado momento, ao abordar a ascensão social e profissões que estão deixando de existir, Delfim Netto citou as empregadas domésticas e as comparou com animais em extinção:

"Quem teve esse animal, teve. Quem não teve nunca mais vai ter"

Fonte: Extra.

05/04/2011 às 12:44 Atualizado em 05/04/2011 às 12:52

ONG quer retratação de Delfim Netto, que comparou empregadas domésticas a animais em extinção


Ana Carolina Torres


O presidente da ONG Doméstica Legal, Mário Alberto Avelino, disse, na manhã desta terça-feira, que a organização entrará com uma notificação extra-judicial contra o ex-ministro e economista Delfim Netto. O motivo é uma declaração feita por ele durante o programa "Canal Livre", da Rede Bandeirantes, que foi ao ar neste domingo. O mal estar gerado na ONG pelo comentário foi revelado pela
coluna do jornalista Ancelmo Gois, no jornal "O Globo".

Ao falar sobre mudanças na economia brasileira, ascensão social e profissões que estão deixando de existir, Delfim Netto citou as empregadas domésticas e as comparou com animais em extinção: "Quem teve esse animal, teve. Quem não teve nunca mais vai ter".


- Queremos uma retratação pública. Ele tem que ir a um canal público, da mesma forma que teve espaço no programa, e se desculpar - disse Mário.


Ele disse que tem admiração por Delfim como economista, mas classificou a declaração do ex-ministro como preconceituosa:


- É uma categoria que ainda tem um ranço escravista. Para cada cem domésticas, apenas 27 têm carteira assinada.


Mário informou ainda que hoje há 7 milhões e 203 mil empregadas domésticas no Brasil.


- E imagina como cada uma delas se sentiu quando ouviu aquilo. Temos que combater esse tipo de situação - afirmou.


Procurada por e-mail para comentar o assunto, o assessor de imprensa de Delfim Netto ainda não enviou resposta.


P.S: Segundo o blog Com Texto Livre, o ex-ministro afirma em nota

que o comentário foi feito dentro do contexto sobre a mudança da economia brasileira.

"É evidente que não se trata de designar a empregada doméstica, nem nenhuma outra categoria, como um 'animal' num sentido pejorativo ou de menosprezo. Os economistas usam corriqueiramente a expressão 'fazer renascer o espírito animal dos empresários', como forma de despertá-los para as oportunidades de investimento e não há notícia de empresário que tenha se declarado ofendido ou humilhado", diz Delfim.

2 comentários:

  1. Ué, moleque? O Delfim não é amigão do Lulladrão desde criancinha?? Agora tu me aparece com esse papo-furado de "aí, ele é viúva de 64 igual ao Bolsonaro..." Que papo gay é esse? Tu se faz de desentendido mais é o típico ptralha da mais baixa casta: "os pau-mandados papagaio de pirata". Tu é bunda-mole, isso sim.

    ResponderExcluir
  2. Dizer que este blog é pró pt ou lulista é passar atestado de analfabetismo funcional.

    ResponderExcluir