Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 18 de março de 2011

Seguranças do Metrô e estudantes promovem baderna na estação do metrô Anhangabaú, em São Paulo (2)

Resposta para Mingau de Aço - O que quer e o que pode o "esquerdista" Gilberto Kassab:

Já deixei claro que perdi a paciência com a esquerda. Eu que fui eleitor de Lula em 2002 (nos dois turnos!) e de deputados federais, estaduais e vereadores do PT.

A Teoria da relatividade também se aplica à política. É muito vago alegar que os baderneiros desse protesto no Metrô Anhangabaú eram não-estudantes infiltrados entre os estudantes. Os "do outro lado" (neoliberais, direitistas, reacionários, etc) podem dizer que os que fazem canalhices no lado deles (corrupção, arrocho, repressão, torturas, mortes, roubalheiras, superfaturamentos, etc) são infiltrados.

Einstein era um gênio.

Talvez seja a hora de tirar essas aspas do adjetivo esquerdista de Gilberto Kassab, Aldo Rebelo, Kátia Abreu, José Sarney, Paulo Maluf, Fernando Collor, Gabriel Chalita e outros políticos adjetos. Eles são a cara dessa nova esquerda vagabunda e fisiológica. Se Charles de Gaulle era um direitista estatista, a esquerda brasileira virou a esquerda neoliberal, que admite de bom grado figuras como estas egressas da UDN, da Arena, do PDS, do PFL, do DEM e do PSDB. É pra isso que a esquerda lutou para chegar ao poder e aniquilar os demo-tucanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário