Política, cultura e generalidades

domingo, 27 de março de 2011

Progressistas, esquerdistas, socialistas e comunistas têm uma visão utilitarista da ICAR

De vez em quando, aparece algum progressista, esquerdista, socialista ou comunista esculhambando (com razão) o movimento Cansei, da extrema direita. O curioso é que até agora não vi nenhum deles agradecer ao cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, por ter proibido uma missa de desagravo do movimento Cansei na lendária Catedral da Sé de São Paulo.

Geralmente, os progressistas têm uma visão meramente utilitarista da Igreja Católica. Isso é a regra. As exceções entre os progressistas são poucas. A ICAR só presta se suas figuras públicas apóiam movimentos ditos populares ou coisas parecidas. Se algum líder não apóia, tome ladainha pra cima da Igreja: aquele velho papo de Idade Média, Inquisição, Pio XII, etc. Depois é só a ICAR que tem ladainhas... Esquecem até dos cumpanhêros. Dom Paulo Evaristo Arns chegou a ser torturado, e só não foi morto porque era cardeal, e como tal sua morte provocaria uma crise diplomática com o Vaticano. Frei Betto e seus companheiros dominicanos foram perseguidos, Frei Tito se suicidou no exílio na França, a imprensa brasileira foi proibida de mencionar o nome de Dom Hélder Câmara, e os censores tiveram a pachorra de censurar pronunciamentos do papa Paulo VI.

Para quase todos os progressistas e esquerdistas, só merecem agradecimento os cumpanhêros bispos Macedo, Crivella e seus asseclas. Afinal, o grupo Record-IURD não é do PiG golpista, e sim do governista.

A moribunda direita brasileira também tem uma visão utilitarista da ICAR. Mas uma visão diretamente inversa à da esquerda. Basta trocar os personagens da Igreja de lugar.

Menos mal que a direita está moribunda. Ainda bem! Falta a esquerda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário