Política, cultura e generalidades

terça-feira, 22 de março de 2011

Os valores estratosféricos da Copa e da Olim Piada

Fonte: comunidade Prefeitura Rio de Janeiro:

Fatima - A Musa
Mais gastos


Tlin, tlin, tlin, tlin! Pena que eu não escuto esse barulho no meu cofrinho.


Nos próximos anos, farão da cidade um balneário festivo e trepidante. Por um lado é bom porque fortalece a economia e gera empregos; mas sabemos que a fatia do bolo que vai para o povão é magrinha, magrinha. Já os empreiteiros, esses estão comemorando antecipadamente seus lucrativos negócios.


Nos 450 anos de Sampa, houve até minissérie da Platinada. O nosso aniversário histórico ficará espremido entre Copa, eleições e Olimpíadas. Haverá alguma programação especial?


Como é que a cidade vai ser lembrada futuramente: por transformações definitivas ou pelas "operações maquiagem" que acabam em poucos dias?

Fonte: O Dia.

Informe do Dia: Licitações para obras para a Copa de 2014 podem ser examinadas por MP


POR FERNANDO MOLICA


Rio - Não vai ser fácil para o governo simplificar as licitações para obras relacionadas à Copa do Mundo e às Olimpíadas. O ministro Luiz Sérgio, das Relações Institucionais, sofre pressões da oposição para que as propostas sejam examinadas numa medida provisória (MP) específica a ser editada pelo governo federal.


Para aprovar a MP que criou a Autoridade Pública Olímpica (APO), a oposição exigiu a retirada dos artigos sobre licitações. O pacote foi então incluído na MP 510 que trata de consórcios. Pelo jeito, haverá necessidade de outro acordo.


Temores


Para a oposição, as regras propostas pelo governo podem dar margem a irregularidades nas licitações. Relator da MP 510, o deputado Hugo Leal (PSC) é da base governista, mas já havia anunciado que era contra algumas das mudanças sugeridas no pacote.

Fonte: O Dia.

Cidade precisa de R$ 13 bilhões para se preparar para as Olimpíadas


POR MARIA LUISA BARROS


Rio - Para estar ‘plenamente preparada’ para as Olimpíadas de 2016, a cidade vai precisar de R$13 bilhões em investimentos. O cálculo, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), é preliminar e leva em conta aplicações nas áreas de hotelaria, infraestrutura aeroportuária, em equipamentos esportivos, além de segurança. Segundo o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, os investimentos são ‘superpostos’ aos recursos que a cidade necessita para Copa do Mundo em 2014. Ele explica que há empreendimentos que servirão para os dois eventos. Os dados foram divulgados em evento sobre esporte na sede do banco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário