Política, cultura e generalidades

domingo, 27 de fevereiro de 2011

A putrefação da esquerda

Resposta para Mingau de Aço:

O amigo Alexandre Figueiredo é dos poucos sujeitos de esquerda com quem ainda tenho estômago para conversar. O outro talvez seja o Zé Carlos, o gaúcho colorado e lulo-dilmista do Com Texto Livre. O resto, francamente, eu deixo na mesma vala comum dessa esquerda caótica que eu deixei desde 2003. Na verdade, eu sempre fui antidireita, não propriamente um esquerdista. Aderia à esquerda para combater o PiG, combater o demo-tucanato e combater essa direita lulo-dilmista, quase toda citada na sua postagem. Hoje descobri que é possível NÃO ser reacionário, NÃO ser direitista e NÃO ser neoliberal, e mesmo assim se opor a essa decadente esquerda brasileira (seja a extrema-esquerda, o PSOL ou o PT e demais partidos lulo-dilmistas), que torço francamente para que entre no mesmo estado de putrefação em que se encontra o demo-tucanato. Obviamente, teremos que esperar a saída do PT do Governo. Como não sou dondoca golpista, posso esperar esse momento, quando provavelmente estarei na fase dos quarenta, a primeira da era dos –enta.

Estou repercutindo este texto nas redes sociais. Tou pensando até em criar um banner para o Brasil, um País de Tolos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário